Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Tribunal da Tunísia declara ex-presidente culpado de tortura

Um tribunal militar da Tunísia declarou esta quarta-feira que o presidente deposto Zine al-Abidine Ben Ali e vários funcionários do primeiro escalão do seu governo eram culpados de tortura, no primeiro julgamento da velha guarda de Ben Ali desde a revolução deste ano.

Desde o derrube de Ben Ali em janeiro após protestos em massa – eventos que deram início à “Primavera Árabe” este ano – muitos dos seus ex-ministros e conselheiros foram detidos por acusações que variavam de morte de civis a corrupção.

Após 23 anos no poder, Ben Ali fugiu para a Arábia Saudita com membros de sua família. Ele e sua mulher foram condenados a décadas de prisão por corrupção e, na quarta-feira, ele foi sentenciado a mais 5 anos pela acusação de tortura.

No primeiro julgamento das autoridades do governo de Ben Ali desde a revolução, o tribunal militar de Túnis sentenciou o ex-ministro do Interior Abdallah Kallel e o alto funcionário da Segurança Mohammed Ali Ganzoui a 4 anos de prisão cada. No total, nove pessoas, incluindo Ben Ali, foram declaradas culpados. Cinco delas, entre as quais o ex-presidente, foram condenadas à revelia. As acusações estão relacionadas à tortura, em 1991, de 17 oficiais militares acusados de tentar promover um golpe.

Na primeira eleição democrática do país, os tunisinos elegeram no mês passado um governo de coligação liderado pelo partido moderado islâmico Ennahda.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!