Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Oitocentas crianças vão beneficiar de formação em costura na ADPP

Um total de 800 crianças beneficiarão de formação em costura, resultante de uma doação de 18 máquinas entregues, Quarta-feira (24), em Maputo, a associação Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP) – Escola Cidadela das Crianças.

Deste universo, 420 crianças fazem parte da ADPP, no bairro da Costa de Sol, e as remanescentes são vizinhas da Escola que recebeu o material do Millennium Bim, banco comercial que opera no país.

A cerimónia central da oferta do material, que garante o aumento das actividades extracurriculares daquela instituição de ensino, foi dirigida pelos directores da ‘Prestige e ONGs do Millennium Bim’, Fernando Aral de Almeida, e da escola benificiária, Américo Nhalungo.

Falando na ocasião, Aral de Almeida afirmou que o banco estabeleceu uma parceria com a ADPP, com o objectivo de apoiar o ensino escolar e o incentivo do empreendedorismo, melhorando a actividade de formação profissional do curso de costura.

“Esta iniciativa pretende dotar as crianças de mais conhecimento e apoiar o desenvolvimento de uma actividade que vai permitir uma gestão sustentável da instituição”, disse Aral de Almeida, acrescentando, de seguida, que este projecto está dividido em três fases.

Este ano, o banco pretende dar início de salas viradas a formação profissional e, nas duas fases seguintes, o Millennium Bim prevê focar a sua actividade na manutenção e na sustentabilidade dos cursos criados.

Por seu turno, o director da Escola disse que esta iniciativa é bem-vinda para escola, pois, através dela pode-se garantir que mais crianças sejam formadas e saiam da ADPP já com uma profissão e que caso não consigam prosseguir com os estudos possam por em acção o empreend- edorismo.

“Nós aqui ensinamos as crianças até a sétima classe, depois disso elas continuam com os estudos, mas nem todas conseguem o faze-lo. As que conseguem é através de apoio que nós pedimos a algumas empresas. Mas aquelas que não conseguem, com apoios como este, podem continuar a trabalhar noutras áreas”, referiu.

Segundo ele, a ADPP dispõe da horticultura, serrilharia, e criação de animais de pequena espécie como actividades extracurriculares.

Nhalungo disse, por outro lado, que em todo o país estão espalhados 75 alunos que estudaram na ADPP e que trabalham nos sectores da educação e saúde.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!