Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cimentos de Moçambique aumenta produção

O grupo Cimentos de Portugal (Cimpor) anunciou, esta semana, a sua pretensão de aumentar, em 220 mil toneladas por ano, a sua capacidade de produção em Moçambique, onde é accionista maioritário da empresa Cimentos de Moçambique.

Segundo um comunicado de imprensa citado pela agência de notícias “Macauhub”, o grupo afirma que este aumento da capacidade de moagem decorre da assinatura de um contrato de arrendamento de uma moagem, localizada junto a sua fábrica da Matola, província sulista de Maputo.

Este contrato, já em vigor, visa o aumento de capacidade de produção, o que permitirá o fabrico de novos tipos de produtos, o que se enquadra na estratégia para ampliação do nível de atendimento aos clientes. Com esta iniciativa, a Cimpor, uma empresa da InterCement, passa a operar 40 unidades de produção espalhadas por oito países, de tres continentes.

A InterCement faz parte do grupo brasileiro Camargo Corrêa, principal accionista da Cimpor, com 32,9 por cento do capital social. A produção de cimento em Moçambique tem estado a aumentar, tendo atingido o pico em Agosto de 2012 de cerca de 147.929 toneladas.

No entanto, em Setembro registou um decrescimento de 15,3 por cento em relação ao mês anterior ao passar para 125.291 toneladas devido a uma avaria numa das fábricas existentes no país.

Paralelamente, a procura deste produto aumentou no país, particularmente nas regiões centro e norte devido a implementação de inúmeros grandes projectos de infra-estruturas, como são os casos da ponte sobre o rio Zambeze, estradas nas províncias nortenhas de Nampula e Cabo Delgado, do Aeroporto Internacional de Nacala (norte), entre outros.

Contudo, falando há meses a imprensa, o Ministro da Indústria e Comércio, Armando Inroga, disse haver vários projectos em carteira visando atenuar a escassez do cimento no mercado nacional, entre as quais o aumento da capacidade de produção das fábricas existentes.

Até finais do ano passado, decorria na região centro a montagem de um novo moinho com capacidade de 500 mil toneladas ano, cujo arranque da produção estava previsto para Junho último, o que haveria de aumentar a sua capacidade instalada para 740 mil toneladas por ano.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!