Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Natação: Golfinhos de Maputo são os campeões nacionais de Verão

Natação: Golfinhos de Maputo são os campeões nacionais de Verão

O Clube Golfinhos de Maputo sagrou-se, no passado domingo (02), bicampeão nacional de natação em piscina curta. Igor Mogne, nadador daquela colectividade, destacou-se ao fixar seis novos recordes. Os Campeonatos Nacionais de Verão tiveram lugar na piscina Raimundo Franisse, na cidade de Maputo, entre os dias 30 de Janeiro e 02 de Fevereiro.

Nos 25 metros da piscina Raimundo Franisse, os Golfinhos de Maputo revalidaram o título conquistado no ano passado, na cidade da Beira, de campeões nacionais de natação. Apesar da relativa disputa entre os participantes, que no primeiro dia transmitiu a falsa “imagem” de um campeonato bastante competitivo, os campeões nacionais foram superiores em todas as oito jornadas, quer em masculinos, quer em femininos.

Na pontuação final, a nível de equipas, os Golfinhos de Maputo somaram 1 084 pontos em masculinos, seguidos pelos Tubarões com um total de 900. O Ferroviário da Beira alcançou a terceira posição com 385. De fora do pódio ficaram as colectividades do Ferroviário e do Desportivo, ambos de Maputo, com 86 e 83, respectivamente.

Em femininos, os Golfinhos voltaram a estar no topo com um total de 720 pontos, sendo que o Ferroviário de Maputo constituiu a grande surpresa ao “assaltar” a segunda posição, com 326. Os Tubarões, que não conseguiram impor-se neste escalão, ocuparam o quarto e último lugar com 108, um degrau abaixo do Ferroviário da Beira que somou 180.

No que à tabela classificativa geral diz respeito, os Golfinhos revalidaram o título de campeões nacionais, tendo somado 1.804 pontos, mais 796 do que os seus maiores rivais, os Tubarões de Maputo. O Ferroviário da Beira ficou na terceira posição com 565, seguido pelo Ferroviário de Maputo e pelo Desportivo com 412 e 83, respectivamente.

Os Golfinhos dominaram as provas de categorias

Nos seniores masculinos, Elton Mangore e Valdo Lourenço, ambos dos Golfinhos de Maputo, protagonizaram, do primeiro até ao último dia, o duelo mais interessante destes Campeonatos Nacionais de Natação de Verão. No fim, os dois nadadores dividiram os dois primeiros lugares com 217 pontos, sendo 119 para Valdo que recebeu a medalha de ouro. Pedro Moreira, do Ferroviário da Beira, conquistou o bronze.

Em femininos, ainda no escalão sénior, Raquel, curiosamente irmã de Valdo Lourenço, igualmente nadadora dos Golfinhos de Maputo, também conquistou a medalha de ouro graças aos 36 pontos que amealhou, contra apenas nove da companheira de equipa, Faina Salate.

Em juniores masculinos, ou seja, nas provas de 15 a 17 anos, Igor Mogne, nadador dos Golfinhos de Maputo, terminou na primeira posição com 123 pontos, seguido por Shakil Fakir (83) e por Denylson da Costa (53), ambos do Clube de Natação Tubarões de Maputo.

Ainda nesta categoria, mas em femininos, Jéssica Francisco, do Ferroviário de Maputo, com um total de 93 pontos, superou Justânia Francisco (56) dos Golfinhos e Jannat Bique (52) dos Tubarões.

Na categoria de juvenis (de 13 a 14 anos), Jalik Tavares, do Ferroviário de Maputo, foi o grande vencedor em masculinos com um total de 113 pontos, enquanto a nadadora dos Golfinhos de Maputo, Gisela Cossa, venceu em femininos, com 126.

Em iniciados, Alan Tamel (75 pontos) do Ferroviário de Maputo, Farrah Sema (48) dos Golfinhos, na categoria de 11 a 12 anos, bem como Valentim da Costa (94) dos Tubarões e Nancy Garcia (18) ambos dos Golfinhos, na categoria de nove a 10 anos, foram os grandes vencedores.

Um campeonato recheado de recordes

A edição 2014 dos Campeonatos de Natação de Verão foi marcada por recordes, o que realçou o valor dos nadadores moçambicanos. No total, foram fixadas 21 novas marcas nacionais, 13 das quais absolutas e as restantes de categoria.

O nadador dos Golfinhos de Maputo, Igor Mogne, foi o grande destaque ao fixar seis novos recordes nacionais, sendo quatro absolutos, nomeadamente nos 1500 metros livres em 17 minutos, 21 segundos e 31 centésimos; nos 400 metros estilos em quatro minutos, 59 segundos e 32 centésimos; nos 800 metros livres em oito minutos, 58 segundos e 48 centésimos e nos 200 metros livres em 27 segundos e três centésimos. As restantes marcas foram cravadas nas categorias de 50 metros mariposa em 27 segundos e três centésimos e nos 100 metros, também mariposa, em 59 segundos e 22 centésimos.

Ahllan Bique bateu o recorde dos 800 metros livres, tendo fixado o novo em cinco minutos, 25 segundos e nove centésimos. Dois minutos, 42 segundos e 26 centésimos é a melhor marca da prova de 200 metros bruços também estabelecida por aquele nadador dos Tubarões de Maputo.

Ainda em masculinos, o nadador Castro Júnior, também dos Tubarões, fixou o tempo de um minuto, seis segundos e 18 centésimos como novo recorde dos 100 metros costas; Elton Mangore, dos Golfinhos, estabeleceu em 26 segundos e 56 centésimos a nova marca nos 50 metros costas enquanto Shakil Fakir, dos Tubarões, percorreu os 200 metros bruços em dois minutos, 37 segundos e 87 centésimos, o melhor registo nacional.

Em femininos, Jannah Sonnenschien, que disputou estes “nacionais” somente no primeiro dia, ou seja, na quinta-feira (30), estabeleceu três novos recordes nacionais, nomeadamente da prova de 400 metros estilos em cinco minutos, 28 segundos e 69 centésimos; de 50 metros mariposa em 26 minutos e 50 segundos, como também de 50 metros livres em 29 segundos e três centésimos.

Gisela Cossa fixou em 28 segundos e 11 centésimos a nova marca nacional na prova de 50 metros costas, na categoria de juvenis.

Nas competições de estafetas, os Golfinhos de Maputo lideraram o quadro de recordes com cinco novas marcas, nos 4X50 metros livres (um minuto, 28 segundos e 11 centésimos); nos 4×50 metros mariposa (um minuto, 53 segundos e 13 centésimos); nos 4×50 metros estilos nos seniores (um minuto, 53 segundos e 13 centésimos); nos 4×50 estilos no escalão de juvenis (dois minutos, sete segundos e 30 centésimos); como também nos 4×100 livres (quatro minutos, 21 segundos e 31 centésimos).

“O balanço é positivo”, assegura Gilberto Mendes

O presidente da Federação Moçambicana de Natação, Gilberto Mendes, falando aos jornalistas após a distinção dos vencedores, disse que o balanço dos Campeonatos Nacionais de Natação de Verão, edição 2014, que tiveram lugar na cidade de Maputo, é positivo.

Segundo aquele dirigente desportivo, “a maioria dos atletas fixou novos recordes e conseguiu melhorar as suas marcas pessoais, o que poderá servir de catalisador para que os mesmos possam alcançar os mínimos necessários para os Jogos Olímpicos da Juventude”.

Gilberto Mendes acrescentou, ainda, que “estes certames decorreram na piscina Raimundo Franisse em virtude de as instalações olímpicas de Zimpeto não estarem em condições de ser usadas. A água está suja e poderia ser prejudicial à saúde dos nossos atletas”.

Nenhum nadador qualifica-se para os Jogos Olímpicos da Juventude

Contrariamente ao que disse o presidente da Federação Moçambicana de Natação, Gilberto Mendes, dias antes do arranque destas provas, os Campeonatos Nacionais de Natação de Verão não qualificam nenhum nadador para os Jogos Olímpicos.

Ou seja, de acordo com o que o @Verdade descobriu, em nenhum país do mundo as competições internas apuram os seus representantes às Olimpíadas, o que só acontece nas provas internacionais chanceladas da Federação Internacional de Natação.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!