Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo e importadores de automóveis sem entendimento

Custos elevados para reconversão para gás natural de veículos movidos a combustíveis fósseis e falta em Moçambique de postos suficientes de abastecimento e de manutenção de automóveis movidos a gás constituem o cerne do problema que opõe o Governo e os importadores de automóveis.

A questão prende-se com a recusa dos importadores em deixar de meter no país veículos movidos a combustíveis fósseis, segundo ficou patente, esta Quarta-feira, em Maputo, durante um encontro entre o Ministério da Energia e representantes da Associação Moçambicana dos Transportadores Internacionais (AMOTRANS).

Segundo Arlindo Ferrão, da AMOTRANS, o processo de reconversão está a ser muito dispendioso, precisando de 32 mil meticais como valor míni- mo exigido, para além de não haver em quantidades suficientes postos de reconversão e de manutenção no país.

Respondendo a estas preocupações, Felisbela Cunhate, directora nacional de Combustíveis do Ministério da Energia, disse que o Governo, ao desencorajar agora a importação de automóveis movidos a combustíveis fósseis, está a criar condições para dentro dos pró- ximos cinco anos Moçambique ter um número considerável de viaturas movidas a gás, contra- riamente à actual situação.

“Nós queremos também que Moçambique passe a ser o único e maior produtor e/ ou fornecedor de veículos movidos a gás na África Austral”, explicou Cunhate, salientando que a iniciativa irá reduzir, por outro lado, o elevado volume de importação de combustíveis fósseis.

Autogás

Por seu turno, a empresa Autogás, responsável pela reconversão a gás dos automóveis movidos a combustíveis fósseis, disse que há possibilidades dos interessados procederem à reconversão gratuitamente durante dois anos.

Refira-se, entretanto, que já beneficiaram deste processo mais de mil veículos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!