Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo aprova projecto milionário de silvicultura

O Governo de Moçambique aprovou esta terça-feira, na sua última sessão ordinária do Conselho de Ministros de 2009, um projecto milionário de silvicultura, que será implantado nos distritos de Mecuburi, Ribáuè e Nampula, na província nortenha de Nampula. Trata-se de um projecto da Empresa Lúrio Green Resources S.A de capitais noruegueses avaliado em 2.2 biliões de Dólares Norte-americanos (USD), para a plantação de eucaliptos.

Segundo o porta-voz do Conselho de Ministros, Luís Covane, a empresa vai investir 209 milhões USD para a área florestal e os restantes 2 biliões USD para as infra-estruturas industriais. O Governo autorizou provisoriamente à esta empresa o direito de uso e aproveitamento da terra relativo a uma área de 126 mil hectares.

Entretanto, a AIM soube que a empresa pediu ao executivo moçambicano uma concessão de 210 mil hectares de terra. “A empresa vai estabelecer uma plantação florestal para fins industriais de produção de papel, madeira cerada, carvão vegetal e geração de energia eléctrica. Parte da terra concedida será para produção de alimentos”, referiu Covane. Do ponto de vista social, espera-se que a empresa crie 11.500 postos de trabalho e anualmente invista 30 milhões USD para a construção de escolas, centros de saúde e outras infra-estruturas importantes para as comunidades onde o projecto será implantado.

A empresa Lúrio Green Resouces estabeleceu uma percentagem de até 20 por cento para a participação de moçambicanos no projecto. Ainda nesta sessão, o Governo aprovou um outro projecto de silvicultura, a ser desenvolvido nos postos Administrativos de Ile e Namarroi, bem como um projecto agrícola para o distrito de Gúruè, na província Zambézia, centro de Moçambique.

O projecto de Silvicultura é da Sociedade de Desenvolvimento Florestal e Industrial Lda do grupo PORTUCEL (um dos maiores produtores de papeis finos não revestidos da Europa), que tem o direito de uso e aproveitamento da terra relativo a uma área de 173.327 hectares para o plantio de eucaliptos. Por seu turno, o projecto de Gúruè, avaliado em 17.4 milhões USD, pertence à Sociedade Quifel Energy Moçambique Lda e será implantado numa área de 10 mil hectares.

Este projecto visa o cultivo de girassol e soja para a produção de óleo vegetal, devendo empregar permanentemente 148 pessoas e sazonalmente cerca de mil. Nesta sessão do Conselho de Ministros, o Governo apreciou e aprovou uma série de resoluções que ratificam acordos de donativo celebrados com os Estados Unidos da América através da Agencia dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), bem como o acordo de credito rubricado com o Exim Bank da China para aquisição de equipamento de controlo para o Ministério do Interior, entre outros assuntos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!