Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

A “inevitável” subida dos preços

O s preços dos produtos, sobretudo de primeira necessidade, obviamente os mais procurados pelas populações, estão a subir de forma drástica na cidade de Nampula e um pouco por toda provincia, numa altura em que já amanha se festeja o dia da familia e do Natal.

Numa ronda efectuada pela reportagem do nosso jornal, ao longo do dia de ontem, constatou-se que a movimentação de pessoas e bens era já desusada e os principais mercados de venda de frangos, arroz, batata, refrescos e cervejas, apresentavam enormes enchentes. Alias, alguns destes produtos já escasseiam. No mercado central, por exemplo, os preços do frango chegaram a atingir 125 meticais a unidade contra os anteriores 110 meticais, praticados até ao passado fim da semana.

Os vendedores justificam o facto pelo agravamento dos preços ao nivel das empresas fornecedoras de frangos que, igualmente, subiram do preço. O outro produto que, também, tem vindo a registar restrições no seu fornecimento é o refresco. Já há mais de uma semana que se denota alguma falta de capacidade da fabrica Coca- Cola em abastecer de refrescos a cidade e outros locais da provincia de Nampula e da região norte do país. Bonefácio Luís, fiel do armazem da Handling e Cassamo Ibraimo da Euragel, principais fornecedores de consumiveis líquidos foram unânimes em afirmar que a a empresa Coca-cola tem fornecido quantidades muito abaixo do desejado.

As nossas fontes, igualmente revelaram que a fabrica de Nampula está com problemas na distribuição de alguns sabores, como é o caso da fanta, sprit, lemon e sparleta. As poucas quantidades que nos são fornecidas são de Coca-Cola, disse um dos armazenistas / distribuidores. A direcção da fábrica Coca-Cola em nampula, aconselhou o nosso jornal a contactar o gabinete de Comunicação e Imagem, em Maputo.

Entretanto, este Natal, em Nampula, vai contar pela primeira vez, com a distribuição e consumo da cerveja em barril (vulgo cerveja a copo). Fonte da fabrica de cervejas, neste ponto do país, garantiu que ao longo da quadra festiva não haverá roptura de stocks. Contudo, na ronda efectuada aos armazenistas revendedores, foi possivel saber que algumas marcas das cevejas em garrafa pequena estão a escassear. Dentre o movimento desusado de ontem, a reclamação dos municipes em Nampula ia igaulemte para as enchentes nas ATM`s dos vários bancos comerciais.

A policia da Republica de Moçambique disse por seu turno que a egurança e ordem publicas estavam asseguradas com o reforço do patrulhamento e com campanhas que visam evitar acidentes de viação. As unidades sanitarias, em particular o Hospital central de Nampula igualmente se prepararam para responder a questões urgentes e emergentes da quadra festiva.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!