Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Educacao assinala crescimento em Nampula

Na província de Nampula, o sector da Educação registou, ao longo do quinquénio passado, um significativo crescimento em todos os seus subsistemas, nomeadamente do EP1, EP2, ESG1, ESG2, formação de professores e alfabetização e educação de adultos que, para além do aumento do número de ingressos, consubstancia-se na construção e entrada em funcionamento de novas infra-estruturas de ensino, o que não acontece em relação ao ensino técnicoprofissional.

Dado tornados públicos naquele ponto do país apontam que, por exemplo, no EP1 registou-se, durante aquele período, um crescimento médio anual de 3.75 por cento, quando se contabilizavam 1.476 escolas, enquanto no presente ano lectivo já se encontram a funcionar, em pleno, pouco mais 1700 estabelecimentos, com um crescimento na ordem de 232 escolas construídas no referido quinquénio. O nível do EP2 conheceu um incremento de 166 escolas, algumas por elevação do nível e outras construídas de raiz.

Os ensinos secundário geral do primeiro e segundo ciclo não fugiram à regra deste crescimento da abertura de novas escolas, sendo que o ESG1 conta, actualmente, com um total de 40 estabelecimentos, contra os 18 existentes em 2005. Enquanto o ESG2 das cinco escolas existentes, na altura, em toda a província, este ano lectivo vai encerrar com um total de 18 escolas secundárias.

A entrada em funcionamento destas unidades escolares reflectiu-se, consequentemente, no aumento dos efectivos escolares nos níveis acima descritos, onde no EP1, a província matriculou 781 130 alunos, um crescimento equivalente a 36 por cento relativamente à 2005. Por seu turno, o EP2 conheceu, de acordo com dado de levantamento de 3 de Março, o registo de 108.814 discentes, contra os 61 573 alunos.

Entretanto, fazendo uma análise análoga no subsistema de alfabetização e educação de adultos, o sector faz referência ao crescimento dos efectivos escolares até ao terceiro ano, registando, depois, algum decréscimo, sem, no entanto, apontar as razões que estarão por detrás desta situação.

Páscoa de Azevedo, directora provincial de Educação, falando à nossa reportagem, disse que, no âmbito da expansão da rede escolar, o sector construiu 1 671 instituições de ensino que em resposta a esta demanda subiu o numero de inscrições de 660 856 alunos em 2005 para perto de um milhão no presente ano lectivo.

Estes avanços devem-se, fundamentalmente, à implementação eficaz do programa de construção acelerada de infra-estruturas escolares, que criaram, assim, condições para que mais de 200 mil alunos do EP estudem comodamente sentados, permitindo, deste modo, melhorar a qualidade de ensino, indicou Páscoa de Azevedo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!