Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Campeonato do Mundo do Chile 1962

O Chile havia ganho o direito de sediar a Copa do Mundo da FIFA antes da vizinha Argentina. Apesar de o país anfitrião haver sofrido o maior terramoto do século 20 dois anos antes, o torneio começou a ser disputado no dia 30 de Maio de 1962 em quatro cidades-sede: Santiago, Viña Del Mar, Rancagua e Arica.

Com o deslumbrante cenário das montanhas cobertas de neve da Cordilheira dos Andes ao fundo, o novo Estádio Nacional de Santiago foi também o palco de uma das partidas mais violentas da história do futebol mundial na primeira fase, quando o Chile enfrentou a Itália. O clima ficou quente depois que os italianos Giorgio Ferrini e Mario David receberam cartões vermelhos. A expulsão de David aconteceu após uma entrada com o pé alto em Leonel Sanchez, em retaliação a um soco desferido pelo chileno, filho de pugilista, que havia quebrado o nariz de Umberto Maschio, um dos sul-americanos naturalizados da Itália.

“A mais estúpida, pavorosa, repugnante e deplorável exibição de futebol”, no veredicto da rede britânica “BBC”. Só para constar, o Chile venceu por 2 a 0. Esta foi a primeira Copa do Mundo da FIFA em que não houve partidas de desempate para decidir quem avançaria à etapa seguinte, caso o segundo e o terceiro classificados de um grupo terminassem com o mesmo número de pontos.

Com base na média de golos, os ingleses classificaram-se à frente dos argentinos, a quem derrotaram por 3 a 1, mas perderam com o Brasil pelo mesmo marcador nos quartos-de-final. Chegando à decisão do Mundial depois de uma ausência de 24 anos, os checos abriram o marcador aos 15 minutos do primeiro tempo por Josef Masopust, o grande meio-campista que receberia o prémio Bola de Ouro da revista “France Football” no final daquele ano. Masopust correu para receber o passe de Scherer e empurrar a bola para o fundo das redes. A vantagem durou pouco, porém. Dois minutos depois do golo de Masopust, Amarildo enganou o guarda-redes Schroif com um remate quase sem ângulo pelo lado esquerdo.

Aos 24 do segundo tempo, Amarildo cruzou para Zito rematar de cabeça, virando o jogo para os brasileiros. Depois da falha de Schroif numa bola lançada na área, Vavá selou a vitória por 3 a 1 e juntou-se a Garrincha e outros quatro jogadores na lista dos melhores marcadores do torneio – o chileno Sanchez, o húngaro Florian Albert, o soviético Valentin Ivanov e o Jugoslavo Drazen Jerkovic. Todos eles marcaram quatro golos e dividiram a Bota de Ouro, mas a Copa do Mundo da FIFA era incontestavelmente do Brasil, mais uma vez.

Equipas: 16

Quando: 30 Maio 1962 a 17 Junho 1962

Final: 17 Junho 1962

Jogos: 32 Golos: 89 (média 2.8 por partida)

Público nos estádios: 893166 (média 27911)

Campeão: Brasil

Vice-campeão: Checoslováquia

Terceiro: Chile

Quarto: Jugoslávia

Bota de Ouro: Florian ALBERT (HUN), Valentin IVANOV (URS), Drazen JERKOVIC (JUG), Leonel SANCHEZ (CHI), VAVA (BRA), GARRINCHA (BRA)

Prémio de Melhor Jogador Jovem: Florian ALBERT (HUN)

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!