Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Campeonato do Mundo do Brasil 1950

A competição no Brasil foi a primeira Copa do Mundo da FIFA após a Segunda Guerra Mundial. Durante todo o conflito, o cobiçado troféu ficara escondido numa caixa de sapatos sob a cama do italiano Ottorino Barassi, vice-presidente da FIFA. Com o retorno da paz, ele ganhou o nome de Taça Jules Rimet para comemorar o renascimento da competição.

Apenas 13 selecções disputaram o título no Brasil devido à ausência de países do Leste Europeu e a uma série de desistências de peso, especialmente de Argentina e França – esta última em protesto contra um itinerário que envolveria uma viagem de 3.500 km entre uma partida e outra – e em vez de uma final o Mundial foi decidido num quadrangular. A Inglaterra estava presente pela primeira vez depois de vencer um torneio entre os países das Ilhas Britânicas.

Por outro lado, a Escócia, que teria o direito de viajar depois de ficar em segundo lugar, recusou a oportunidade. Quem também se classificou, mas não quis jogar, foi a Turquia. Já a Índia disse não porque a FIFA não permitiria que os seus atletas jogassem descalços. Os cinco participantes sulamericanos não precisaram de disputar nenhuma partida nas eliminatórias.

O torneio teve uma primeira fase bastante incomum, com as selecções divididas em dois grupos de quatro países, um grupo de três e ainda um grupo com somente Uruguai e Bolívia. No quadrangular final, Brasil e Uruguai enfrentaram-se na última jornada com a selecção brasileira a precisar apenas de um empate para conquistar o troféu mundial. O Brasil abriu o marcador com tranquilidade numa jogada concebida por Zizinho e Ademir e concluída por Friaça.

Mas o Uruguai, comandado pelo capitão Obdulio Varela, empatou aos 21 do segundo tempo depois de Gigghia passar por Bigode pela ponta direita e cruzar para Schiaffino marcar. Então, faltando apenas 11 minutos, veio o imponderável: Gigghia deixou Bigode mais uma vez para trás e chutou entre Barbosa e o poste, levando a Celeste Olímpica ao paraíso e o Brasil ao desespero. Um silêncio ensurdecedor de 200 mil vozes foi ouvido no Maracanã.

Equipas: 13

Quando: 24 Junho 1950 a 16 Julho 1950

Final: 16 Julho 1950

Jogos: 22

Golos: 88 (média 4.0 por partida)

Público nos estádios: 1042675 (média 47394)

Campeão: Uruguai

Vice-campeão: Brasil

Terceiro: Suécia

Bota de Ouro: ADEMIR (BRA)

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!