Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Angoche supera carência de água e sanitários nas escolas

As dificuldades de abastecimento de água potável e a falta ou inoperância de latrinas e sanitários, situação que afecta cerca de 67 mil alunos inscritos nos estabelecimentos escolares no distrito de Angoche, em Nampula está próximo de uma solução definitiva.

A iniciativa “Escolas Amigas da Criança”, patrocinada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), acaba de lançar um projecto destinado à construção e reabilitação de um total de 30 furos de água e 78 latrinas e sanitários nas escolas do distrito de Angoche.

O arranque dos trabalhos em referência está previsto para final do mês em curso e vai beneficiar 92 escolas dos níveis primário e secundário do primeiro e segundo níveis localizadas nos postos administrativos de Angoche-sede, Aúbe, Namitória e Namaponda, de acordo com dados apurados junto da direcção provincial de Obras Públicas e Habitação.

Neste momento, decorre o processo de selecção das empresas que vão dirigir o processo de execução da empreitada, que incluiu trabalhos de reabilitação de 6 fontes cujos sistemas mecânicos se encontram inoperacionais por avaria. Os referidos furos localizam-se no posto administrativo sede de Angoche.

No entanto, António Buanusso, director dos serviços distritais de Educação, Juventude e Tecnologia em Angoche, referiu que a iniciativa Escolas Amigas da Criança, da UNICEF é louvável e surge numa altura em que muitos estabelecimentos de ensino na região enfrentam dificuldades para garantir o abastecimento de água para o consumo dos alunos bem como para garantir a limpeza e higiene de latrinas e sanitários.

Aliás, o facto de os alunos se satisfazerem, com frequência, de água potável recorrendo às residências ou instituições próximas das respectivas escolas, tem influenciado negativamente no aproveitamento pedagógico escolar. Outra alternativa consiste em trazer o precioso liquido em vasilhames a partir das suas casas.

Em relação ao saneamento do meio nas escolas em Angoche, António Buanusso, referiu que, exceptuando a Escola Secundária de Angoche (que, recentemente, beneficiou de obras de reabilitação de vulto), as latrinas e sanitárias dos restantes 91 estabelecimentos escolares encontramse encerrados por decisão das respectivas direcções devido à falta de abastecimento de água para garantir a limpeza e higiene, situação que propicia o fecalismo a céu aberto.

O abastecimento de água às escolas através de furos mecânicos tem produzido efeitos positivos, porquanto reduz os custos com despesas relacionadas com o consumo do precioso liquido fornecido pelas empresas distribuidoras ao nível das cidades e vilas que gozam desse privilégio. Este mecanismo ganha aderência das escolas devido as dificuldades financeiras que enfrentam para o seu normal funcionamento.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!