Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoquices da semana: Criminalidade em Lichinga; Fuga de assassino na BO; Falta de prevenção para a próxima época das chuvas?

Xiconhoquices da semana: Investimentos do Banco Mundial em combustíveis fósseis; Endividamento das Empresas Públicas; Crise de gás de cozinha

Os nossos leitores elegeram as seguintes xiconhoquices na semana finda:

Criminalidade em Lichinga

A onda de criminalidade na cidade de Lichinga, na província do Niassa, no norte de Moçambique, está a atingir proporções alarmantes. Nos últimos tempos, indivíduos munidos de armas brancas, conhecidos como “macatanas”, têm aterrorizado a população daquela urbe.O grupo já matou quatro pessoas e fez vários feridos. As principais vítimas têm sido estudantes que frequentam o ensino noturno. Recentemente, munidos de cartazes, dezenas de estudantes e professores, e membros da sociedade civil saíram às ruas de Lichinga para pedir tranquilidade e denunciar a inoperância da Polícia da República de Moçambique. As autoridades, por sua vez, dizem que já têm um plano para neutralizar a quadrilha. Enquanto o plano não é colocado em prática, os munícipes vivem em pânico. ?

Fuga de assassino na BO

Já não é novidade que a BO há muito deixou de ser cadeia de máxima segurança. Na passada terça-feira, um perigoso cadastrado identificado pelo nome de Daniel Estêvão Muianga, conhecido nos meandros do crime pela alcunha de “Mbabane”, que estava a cumprir pena de prisão maior no Estabelecimento Penitenciário Regional de Máxima Segurança da Machava, vulgarmente conhecida por B.O., na província de Maputo, por assassinato de um quadro sénior da Autoridade Tributária de Moçambique, fugiu sem deixar rasto. O indivíduo teria simulado necessitar de tratamento médico, facto que terá motivado a sua transferência para o posto de saúde.

Falta de prevenção para a próxima época das chuvas?

Parece que não estamos a tirar lições das chuvas que têm fustigado o país inteiro. Todos os anos, a história repete-se: perda de vidas humanas, casas e infra-estruturais sociais, económicas e de comunicação destruídas, devido à falta de prevenção. O descaso com a precaução aos desastres ocorridos nas épocas chuvosas passadas têm tudo para se repetirem na próxima temporada de chuvas. Neste momento, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INAM), prevê-se, para os meses de Outubro, Novembro e Dezembro, a possibilidade de ocorrência de chuvas normais com tendência para acima do normal em toda a extensão das províncias de Niassa, Cabo Delgado, Nampula, e norte da província da Zambézia; Chuvas normais com tendência para abaixo do normal em toda a extensão das províncias de Tete, Manica, Sofala, Inhambane, Gaza, Maputo e sul da província da Zambézia. É caso para dizer que vem aí mais desgraça!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!