Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pelo menos 30 pessoas morrem em ataque contra base militar no Paquistão

Pelo menos 16 pessoas que rezavam numa mesquita, um militar e 13 talibãs morreram durante um ataque rebelde nesta sexta-feira contra uma base da Força Aérea do Paquistão (PAF, sigla em inglês) perto da cidade de Peshawar, no norte do país, informaram fontes oficiais.

O ataque ocorreu no começo da manhã em um acampamento da PAF na região de Badaber, disse o director-geral do escritório de relações públicas do exército (ISPR, sigla em inglês), Asim Bajwal, no seu perfil oficial do Twitter. Bajwal não esclareceu se as 16 pessoas que morreram na mesquita eram civis ou militares e revelou apenas a identidade do capitão morto, Asfandyar, que – segundo ele – “abraçou o martírio liderando suas tropas e lutando valentemente”.

O diretor do ISPR contou que três helicópteros participaram dos trabalhos de remoção dos feridos, cujo número situou em dez em suas primeiras postagens na rede social. Os rebeldes atacaram a base militar por dois pontos diferentes, detalhou Bajwal, que garantiu que a troca de tiros tinha terminado, mas que as forças de segurança paquistanesas continuam com o rastreamento da área em busca de talibãs que podem estar escondidos no local. “O mecanismo de reacção foi muito rápido”, comentou satisfeito o director-geral do ISPR em um de seus primeiros tweets.

O superintendente da polícia de Peshawar, Shakir Bangash, explicou para a Agênci Efe que as forças de segurança “isolaram toda a área”, e confirmou que as operações de busca de insurgentes nos arredores continuam.

O primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, condenou “de forma enérgica o ataque terrorista” através de um comunicado, e acrescentou que os militares possuem “total apoio da nação” e que “em breve, todas as redes de terroristas serão eliminadas do Paquistão”.

Muhammad Khurasani, porta-voz do principal grupo talibã do país, o TTP, assumiu a autoria do ataque realizado por “uma unidade insurgente” contra a Força Aérea do Paquistão na região de Badaber, de acordo com um comunicado enviado à Efe.

O porta-voz relatou que os talibãs teriam morto 50 militares paquistaneses e encurralado outros 80. No entanto, os rebeldes costumam exagerar na hora de informar o alcance de suas ações. Badaber faz fronteira com a região de Khyber, onde o exército paquistanês iniciou uma ofensiva contra os rebeldes em Outubro do ano passado.

Esta operação juntou-se a outra, iniciada em Junho de 2014, na área tribal do Waziristão do Norte, chamada “Zarb-e Azb” (Afiado e cortante). Pelo menos 3.500 rebeldes e 300 membros das forças de segurança paquistaneses morreram nessa campanha, segundo dados oficiais.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!