Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoca da semana: Yolanda Dombi, Edson Macuácua e STAE/CNE

Xiconhoca da semana: Mulher que trancou as filhas em casa e ateou fogo; Jorge Khalau prometeu...

Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

Yolanda Dombi

“Uma pessoa, por mais que ame o seu partido ou o dinheiro que ganha através dele, não deve contrariar a vontade de milhares de cidadãos. Essa senhora é Xiconhoca, afirmou um leitor do @Verdade. Porém, o mais grave é usar a capa de profissional de comunicação, no caso em apreço de jornalista, para fazer valer fraudulentamente a vontade da sua formação política.

“Essa senhora não é cidadã. Como pode ter coragem de trair de forma inescrupulosa a vontade do povo de Nampula?”, indagou uma leitora. Um terceiro sentenciou: “Esse é o problema de quem pensa com o estômago. Deve ter feito isso por um prato de sopa e depois expulsam um treinador que somente disse a verdade. Essa Xiconhoca vendeu-se por um prato de sopa para trair os munícipes de Nampula”.

Edson Macuácua

“O voto é secreto e ninguém sabe para quem ele foi depositar o voto no dia 20. De repente votou no MDM e continua na Frelimo para garantir o pão e daí que se pôs a dançar pela vitória do galo. Esses também estão cansados deste governo”, disse um leitor sobre a imagem que mostra Edson Macuácua, porta-voz do Presidente de República, feito muçulmano e a dançar alegremente em Nampula.

Os nossos leitores dizem que se trata de uma atitude de Xiconhoca por duas razões: o homem não professa a religião pela qual deu o rosto e uns passos de dança e não sabe fingir. “Edson Macuácua deveria dançar muito mais para enganar os macuas. Somos calmos, mas não nos deixamos enganar por um viente”, esclareceu outro leitor do @Verdade.

STAE/CNE

“Se o Facebook é a fábrica de sonhos inalcançáveis, o STAE e a CNE são as fábricas de ilusões e vitórias retumbantes”, disse a brincar um leitor. Estas duas instituições, avançou outro cidadão indignado, representam o pior que um país civilizado poderia ter para garantir eleições livres, justas e transparentes.

“O povo moçambicano merece melhores instituições para liderar eleições. Não pode estar todo o mundo a servir o partido no poder e o STAE e a CNE devem deixar de desempenhar o papel de militantes radicais da Frelimo”. No entanto, acrescenta outro leitor, “essas instituições criminosas só vieram provar duas coisas: a Frelimo perdeu a popularidade. Isso é um dado adquirido”.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!