Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Vodacom resolveu parcialmente a avaria

A Vodacom Moçambique disse no domingo que os seus clientes já podem estabelecer comunicação, apesar de ainda ser com restrições dado o facto de estarem ainda a decorrer os trabalhos de reparação completa da anomalia técnica registada na madrugada desta Quinta-feira.

Os clientes da segunda operadora de telefonia móvel em Moçambique, detentora de 44 por cento da quota do mercado nacional, ficaram impossibilitados de efectuar qualquer forma de comunicação através dos seus telemóveis devido a uma avaria “de grande magnitude” que afectou a sua rede nacional as 00.05 hora local de quinta-feira passada. Até agora, o problema continua, visto que um determinado utente desta operadora só consegue efectuar uma simples chamada telefónica mediante uma insistência nesse sentido.

Continua impossível receber ou enviar mensagem SMS e efectuar outro tipo de serviços não básicos. Falando no domingo em conferência de imprensa, o presidente do Conselho da Administração da Vodacom Moçambique, Salimo Abdula, explicou que o problema surge quando uma equipa técnica realizava uma manutenção de rotina na rede da empresa, tendo se verificado uma anomalia dos sistemas de energia que alimentam a central telefónica.

“Várias tentativas foram feitas para reactivar a central telefónica, o que foi infrutífero, pois detectou-se uma corrupção dos ficheiros na base de dados”, disse Abdula, explicando depois que se trata de um problema “meramente técnico” e que a empresa está a tentar resolver desde a sua ocorrência. “Para o restabelecimento dos serviços de comunicação, a equipa técnica da Vodacom, auxiliada por peritos locais e estrangeiros, teve necessariamente que recorrer a instalação de uma nova central telefónica, o que constitui um trabalho de grande complexidade e que geralmente demora alguns dias”, acrescentou, argumentando que são milhões de informações a serem transferidas de uma central para outra.

A empresa considera que a nova central técnica (que por acaso já existia o plano da sua instalação antes da avaria) é de uma qualidade de “topo de gama”, mas ainda não está a funcionar em pleno porque ainda decorre o processo de transferência de uma diversidade de informação (SMS, facturação e rede inteligente) da antiga para a nova infraestrutura. O engenheiro da Vodacom, Waheed Amin, explicou que agora a empresa está a utilizar uma capacidade limitada da nova central técnica. Isto deve-se ao facto de estar ainda em uso a central antiga donde está a ser transferida uma enorme quantidade (milhões) de dados para a nova central telefónica.

Esta utilização de parte da capacidade desta infra-estrutura justifica o congestionamento de chamadas que ora se verifica. A esta fase, a Vodacom evita falar dos prejuízos a serem registados pela empresa durante esse período de “black out”, justificando que agora a sua preocupação tem a ver com a resolução completa do problema e só depois serão avaliados os possíveis danos. Contudo, Salimo Abdula assegurou aos clientes da sua empresa que prejuízos causados serão compensados.

“Esperem para ver… nós quando prometemos, cumprimos”, disse o PCA da Vodacom Moçambique, empresa subsidiária da Vodacom da Africa do Sul, por sua vez braço da líder mundial Vodafone.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!