Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Vodacom baixa tarifas para clientes com contrato

A Vodacom Moçambique, a segunda empresa de telefonia móvel a operar no país, anunciou na quarta-feira, em Maputo, a redução dos custos de chamadas na ordem de 10 por cento para os clientes dos serviços “pós-pago” (com contrato). Esta redução, a entrar em vigor a partir de 01 de Outubro próximo, afecta o preço base de 5,50 Meticais (0,2 dólar) que os clientes do serviço pós-pago pagavam por cada minuto nas suas chamadas.

“Temos feito esforço no sentido de reduzirmos cada vez mais os preços das tarifas, melhorando também a qualidade dos nossos serviços”, disse Salimo Abdula, Presidente do Conselho da Administração (PCA) da Vodacom Moçambique, falando na conferência de imprensa que marcou o anúncio desta redução das tarifas. Segundo Abdula, esta medida irá também conferir facilidades de comunicação aos clientes da empresa.

Mas esta redução de custos irá só beneficiar um punhado de clientes da empresa utilizadores do serviço contrato, cujo número era de cerca de 28 mil pessoas até fecho do ano financeiro passado, em Março último. A grande maioria dos clientes da empresa, estimada em cerca de 1,6 milhões de clientes ligados ao serviço pré-pago, ainda paga mais caro pelas suas chamadas (em todas as operadores), chegando a desembolsar 7,9 Meticais por minuto. Contudo, a Vodacom anunciou também uma promoção a beneficiar os seus clientes pré-pago. Esta empresa anunciou a promoção da recarga de 100 meticais, medida que consiste na multiplicação deste valor por cinco vezes, quando um determinado cliente a utiliza para recarregar o seu telemóvel.

Falando na ocasião, Isidoro Pedro da Silva, PCA do Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique (INCM), órgão governamental regulador do mercado das comunicações, saudou a decisão da Vodacom, salientando que vai ao encontro do objectivo do Governo de reduzir as tarifas das comunicações, melhorar a sua qualidade e a sua expansão para mais cidadãos. “As comunicações são o sector chave de desenvolvimento de um país e, nesse sentido, este gesto é de louvar.

Mas esperamos mais, esperamos que as tarifas não estejam reduzidas apenas dentro de uma rede, mas para todas. Nós queremos que ao invés de utilizar dois celulares, os cidadãos possam usar um único telefone para fazer chamadas a custo baixo para qualquer rede”, disse Silva. A Direcção da Vodacom acolheu esta preocupação, mas diz que a oferta de mais facilidades aos seus clientes depende do aumento do seu volume de negócios. Apesar de esperar bons resultados financeiros durante o presente trimestre, a Vodacom reclama por um espaço mais largo no mercado nacional, sobretudo nas instituições públicas do país, onde a operadora mais prestigiada é a adversária.

O Director Executivo da Vodacom Moçambique, José dos Santos, disse que esta operadora tem vindo a baixar os custos das suas tarifas há alguns meses. Aliás, nos últimos dois anos, as operadoras moçambicanas nunca subiram o custo das suas tarifas das suas chamadas, desde o último agravamento realizado em 2007, na ordem de 12 por cento. Um jornalista perguntou aos dirigentes da Vodacom se a promoção da recarga de cem meticais não iria obstruir o tráfego de chamadas dentro da operadora, já que muitos clientes poderão pretender falar a custos baixos e em simultâneo.

José dos Santos disse que tal não vai acontecer porque a actual capacidade técnica da empresa para responder ao tráfego de chamadas é bastante elevada. Esta potência resulta de um investimento de cerca de cinco milhões de dólares aplicado recentemente nesse sentido.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!