Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Vitoria da Frelimo evidente em Tete

A Frelimo na província de Tete, centro do país, está cada vez mais confiante na vitória do seu candidato e do partido nas eleições gerais e às assembleias provinciais que se realizam no próximo dia 28 do mês em curso. A convicção foi expressa por Eduardo Mulémbwè, ‘cabeça de lista’ da Frelimo em Tete, na conferência de imprensa havida esta tarde para apresentar o balanço dos 30 dias de campanha, que a Frelimo tem estado a realizar em vários pontos da província. Segundo Mulémbwè, há sinais bastante evidentes de que o objectivo de vitória da Frelimo na província de Tete está a ser alcançado, o que permitirá uma reedição da epopeia de 2004, que levou Armando Guebuza ao poder, e de Novembro de 2008 nas autárquicas em que o candidato do partido do ‘tambor e da maçaroca, César de Carvalho, derrotou o seu adversário da Renamo (oposição parlamentar).

‘Há sinais evidentes de que poderemos realizar o nosso sonho de vitória e reeditar os feitos de 2004 e 2008, em que nas presidenciais e autárquicas os nossos candidatos saíram vitoriosos’, disse Mulembwe, apontando, por outro lado, os sinais que alimentam esta convicção. Os militantes do partido do ‘tambor e da maçaroca, que trabalham ‘sem mãos a medir’ nesta campanha, conseguiram, segundo Mulémbwè, atingir 106 por cento da universalidade do eleitorado, aspecto que espelha uma cobertura acima da meta.

O outro aspecto não menos importante tem a ver com a disponibilidade por parte da população para prestar qualquer auxílio capaz de contribuir para o sucesso da campanha, bem como a total abertura à mensagem de futuro melhor, esperança, confiança e experiência demonstradas pela Frelimo. ‘Alegra-nos o facto de as populações continuarem a encorajar e votar a favor do nosso manifesto que é, sem dúvida, espelho das vontades do povo moçambicano’, sublinhou Mulémbwè. A província de Tete tem certas zonas que durante anos sempre foram tidas como ‘bastiões’ da Renamo, maior partido da oposiçao.

Porém, Mulémbwè disse que, durante as suas incursões na ‘caça’ ao voto, conseguiu, desta vez, penetrar zonas antes ‘proibidas’ ao seu partido, ou que nos pleitos anteriores a Frelimo teve grandes dificuldades, mas nesta campanha a realidade foi ‘bem diferente’. Para o efeito, Mulémbwè apontou, a título de exemplo, os distritos de Mutarara e Angónia, onde a Renamo tem forte influencia, mas o ‘cabeça de lista’ garante ter ‘enterrado o fantasma’ de aversão a Frelimo.

O primeiro distrito será ponto de entrada do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, que sábado inicia uma visita a província de Tete e no seu roteiro de deslocações vai visitar igualmente o distrito de Angónia. Contudo, ele afirma que o número de pessoas nestes distritos que recebeu a mensagem da Frelimo teve um aumento substancial e crê, desta feita, que o número de votos para o seu partido vai também aumentar.

Na ocasião, ele anunciou duas notícias bastante encorajadoras para o desenvolvimento e crescimento socioeconómico da província Tete, cuja primeira tem a ver com o lançamento, dentro de semanas, da primeira pedra para a construção da segunda ponte sobre a Bacia Hidrográfica do Zambéze em Tete, a jusante da Ponte Samora Machel.

A segunda boa nova tem a ver com a chegada a esta província de 150 tractores, que terão um valioso contributo no aumento quantitativo e qualitativo dos níveis de produção agrícola.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!