Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Visita de Aires ali ao Brasil vai elevar o excelente relacionamento político e económico

A visita de trabalho de três dias que o Primeiro-Ministro (PM) moçambicano, Aires Ali, efectua ao Brasil, desde último Domingo, vai consolidar os laços de amizade e solidariedade, e elevar o excelente relacionamento político e económico entre estas duas nações.

De acordo com o Ministro moçambicano de Turismo, Fernando Sumbana, e o vice dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Henriques Banza, que acompanham o Primeiro-Ministro, com os contactos com as autoridades e homens de negócios brasileiros pretende-se dar seguimento as decisões tomadas durante as visitas do Presidente Armando Guebuza ao Brasil e de seus homólogos daquele país Sul americano, nomeadamente Lula da Silva e Dilma Rousseff, a Moçambique.

Falando a imprensa moçambicana em Belo Horizonte, a capital do Estado de Minas Gerais, os dois governantes vincaram que as expectativas estão em torno da agricultura, pretendendo – se, porém, alargar a cooperação para outras áreas.

“Neste momento as nossas relações estão focalizadas na área da agricultura por essa razão vamos realizar (hoje) um seminário sobre oportunidades de negócios de forma a alargar esta cooperação para várias outras áreas possíveis. Na área agrícola pretende-se levar as boas experiências do Brasil para serem replicadas em Moçambique”, afirmou Henrique Banze.

Segundo Ele, o seminário obedecerá dois momentos: a exposição de experiências dos dois países nos diferentes ramos e, o segundo, a troca de ideias sobre o que pode ser útil para Moçambique, já que nem todas as praticas brasileiras podem ser aplicáveis no país Banze disse ser esta a razão porque Moçambique participa no seminário com quadros do sector da Industria e Comercio, da Agricultura, administração Estatal, dos municípios, distritos e postos administrativos, pois pretende-se colher sensibilidades diversificadas neste debate sobre como é que o Brasil pode ajudar a incrementar a produção alimentar.

As ideias aprovadas pelo seminário serão integradas no Plano de Acção para a Redução da Pobreza (PARPA), segundo soube a AIM Por sua vez, o Ministro do Turismo, Fernando Sumbana, disse ser importante que a cooperação entre Moçambique e Brasil seja traduzida em acções que englobem o turismo, através de intercâmbios, formação de recursos humanos, entre outras formas de cooperar tendo, igualmente, como meta garantir a qualidade de serviços prestados nesta área.

“Pretendemos promover o turismo nos locais onde ha investimentos mineiros, construindo hotéis, restaurantes, entre outras infra-estruturas, em alinhamento com a execução de projectos tais como o da construção da barragem Moamba Major e o ProSavana”, revelou Fernando Sumbana.

Ele acrescentou que é preciso criar-se condições para que todas as infra-estruturas funcionem normalmente e em consonância.

Fora do “ProSavana” que é um projecto tripartido que esta sendo implementado em Moçambique envolvendo os governos de Moçambique, Brasil e do Japão, com o objectivo de promover uma agricultura de alto rendimento, o Brasil investe ainda nas áreas sanitária e mineira.

O Brasil está a concluir uma fábrica de anti-retrovirais em Moçambique, para além de explorar carvão mineral nas reservas carboníferas de Moatize, na província central de Tete, pela empresa brasileira Vale.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!