Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Visita de Aires ali ao Brasil vai elevar o excelente relacionamento político e económico

A visita de trabalho de três dias que o Primeiro-Ministro (PM) moçambicano, Aires Ali, efectua ao Brasil, desde último Domingo, vai consolidar os laços de amizade e solidariedade, e elevar o excelente relacionamento político e económico entre estas duas nações.

De acordo com o Ministro moçambicano de Turismo, Fernando Sumbana, e o vice dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Henriques Banza, que acompanham o Primeiro-Ministro, com os contactos com as autoridades e homens de negócios brasileiros pretende-se dar seguimento as decisões tomadas durante as visitas do Presidente Armando Guebuza ao Brasil e de seus homólogos daquele país Sul americano, nomeadamente Lula da Silva e Dilma Rousseff, a Moçambique.

Falando a imprensa moçambicana em Belo Horizonte, a capital do Estado de Minas Gerais, os dois governantes vincaram que as expectativas estão em torno da agricultura, pretendendo – se, porém, alargar a cooperação para outras áreas.

“Neste momento as nossas relações estão focalizadas na área da agricultura por essa razão vamos realizar (hoje) um seminário sobre oportunidades de negócios de forma a alargar esta cooperação para várias outras áreas possíveis. Na área agrícola pretende-se levar as boas experiências do Brasil para serem replicadas em Moçambique”, afirmou Henrique Banze.

Segundo Ele, o seminário obedecerá dois momentos: a exposição de experiências dos dois países nos diferentes ramos e, o segundo, a troca de ideias sobre o que pode ser útil para Moçambique, já que nem todas as praticas brasileiras podem ser aplicáveis no país Banze disse ser esta a razão porque Moçambique participa no seminário com quadros do sector da Industria e Comercio, da Agricultura, administração Estatal, dos municípios, distritos e postos administrativos, pois pretende-se colher sensibilidades diversificadas neste debate sobre como é que o Brasil pode ajudar a incrementar a produção alimentar.

As ideias aprovadas pelo seminário serão integradas no Plano de Acção para a Redução da Pobreza (PARPA), segundo soube a AIM Por sua vez, o Ministro do Turismo, Fernando Sumbana, disse ser importante que a cooperação entre Moçambique e Brasil seja traduzida em acções que englobem o turismo, através de intercâmbios, formação de recursos humanos, entre outras formas de cooperar tendo, igualmente, como meta garantir a qualidade de serviços prestados nesta área.

“Pretendemos promover o turismo nos locais onde ha investimentos mineiros, construindo hotéis, restaurantes, entre outras infra-estruturas, em alinhamento com a execução de projectos tais como o da construção da barragem Moamba Major e o ProSavana”, revelou Fernando Sumbana.

Ele acrescentou que é preciso criar-se condições para que todas as infra-estruturas funcionem normalmente e em consonância.

Fora do “ProSavana” que é um projecto tripartido que esta sendo implementado em Moçambique envolvendo os governos de Moçambique, Brasil e do Japão, com o objectivo de promover uma agricultura de alto rendimento, o Brasil investe ainda nas áreas sanitária e mineira.

O Brasil está a concluir uma fábrica de anti-retrovirais em Moçambique, para além de explorar carvão mineral nas reservas carboníferas de Moatize, na província central de Tete, pela empresa brasileira Vale.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!