Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Varizes: O inimigo número um das pernas

Varizes: O inimigo número um das pernas

 Porque é que umas mulheres têm e outras não? Como se pode evitar que surjam? E quando já se instalaram, que tratamentos existem, capazes de resolver o problema?

 

“Sinto-me horrível. Tenho as pernas inchadas, cheias de derrames avermelhados e arroxeados e sinto uma incómoda sensação de peso nos tornozelos. Não sei o que hei-de fazer…”

 

 

 

     Estes são alguns dos primeiros sintomas que podem levar ao aparecimento de varizes, mas você pode travar a progressão desse mal-estar. Existem várias soluções, muitas delas fáceis de pôr em prática. As mulheres são as grandes vítimas das varizes. Os homens representam apenas um terço dos doentes. O sexo feminino também está mais susceptível ao aparecimento de varizes devido a fortes factores de risco como a gravidez, a menopausa, alguns tratamentos hormonais e a depilação com cera quente. Numa grande percentagem dos casos, as veias e vasos arroxeados e vermelhos surgem antes dos 30 anos. Normalmente, as varizes aparecem mais tarde. Os derrames não são uma patologia, atingem apenas as veias superficiais e estão relacionados, sobretudo, com o desenvolvimento do sistema hormonal feminino. As varizes são veias dilatadas, que surgem com maior incidência nos membros inferiores e constituem uma doença de insuficiência venosa, de carácter evolutivo e crónico. A sensação de peso e cansaço nas pernas, principalmente ao final do dia. Os edemas nos tornozelos e pés e as cãibras nocturnas são os principais avisos para um problema que se poderá tornar mais ou menos doloroso e grave. Além disto, as varizes também podem ser uma consequência de outras doenças ou podem estar relacionadas com a degenerescência dos tecidos verificada com o avançar da idade. Como se forma uma variz? A explicação é simples: as veias existentes nas pernas transportam o sangue dos pés em direcção ao coração. Para que o sangue vença a força da gravidade, o sistema venoso possui válvulas que o ajudam a realizar o percurso. Contudo, a dilatação das veias e o mau funcionamento das válvulas dificulta o curso normal do sangue das pernas para o coração. Deste modo, a pressão dentro dos vasos sanguíneos aumenta. Isto, associado a diversos factores de risco, provoca o refluxo do sangue em sentido contrário. É aí que surgem as varizes. Quando não são tratadas precocemente, podem originar alterações da pele, como, por exemplo o aparecimento de manchas acastanhadas ou úlceras. Podem, ainda, provocar complicações mais graves como embolias pulmonares, tromboflebites – o sangue diminui de velocidade e pode originar coagulação e consequentemente uma trombose venosa – e varicorragia, ou seja, a rotura das varizes que pode resultar numa hemorragia.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!