Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Uruguai 1 – Gana 1: O que eles disseram depois do jogo

“Quem acredita no destino talvez possa explicar de outra maneira, mas eu não tenho uma explicação para o que aconteceu hoje. O jogo foi realmente difícil. Não jogamos bem, mas sobrevivemos a circunstâncias dificílimas. Sofremos um golo no final do primeiro tempo e tivemos um pênalti contra nós no último segundo. Talvez não tenhamos jogado tão bem, mas mostramos raça.” Oscar Tabárez, técnico do Uruguai.

“Sofremos muito, mas estamos entre os quatro melhores do mundo. O meu penalti? Pensei em marcar de uma forma diferente, mas bati normalmente. Era necessário fazer o golo, e foi só nisso que pensei.” Diego Forlán, atacante do Uruguai.

“Só posso dizer que o futebol é assim. O jogo foi muito difícil para nós porque na partida anterior (contra os EUA) também tínhamos atuado 120 minutos. No final tivemos o pênalti que foi a oportunidade histórica de chegar à semifinal. Devemos orgulharmo-nos do que conquistamos. Assim é o desporto e a justiça. Hoje foi o Uruguai que teve sorte.” Milovan Rajevac, técnico de Gana.

“Não se trata apenas de coragem bater um pênalti assim. É uma forma de marcar um penalti. Não valeria por dois se o tivesse marcado de forma convencional. Há várias formas de marcar um pênalti e esta é a que eu mais gosto. Não podemos dizer que tivemos a sorte dos campeões, porque isso minimizaria o trabalho que estamos fazendo desde 2006. Esta equipe já passou por muito e isso foi a chave para o que está a acontecendo nesta Copa do Mundo.” Sebastian Abreu, avançado do Uruguai e autor do penalti decisivo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!