Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Unicef: 5 a 10% das crianças sofrem abuso com penetração nos países ricos

Entre 5 e 10% das crianças dos países industrializados são vítimas de abusos sexuais com penetração durante a infância, denuncia um relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) publicado na terça-feira. “Durante toda a infância, de 5 a 10% das meninas e até 5% dos meninos são vítimas de abuso sexual com penetração, e um número três vezes maior de crianças sofre alguma forma de abuso sexual”, afirma o relatório.

“Progresso para as crianças: um balanço da protecção da criança”. “A cada ano, pelo menos 4% das crianças dos países industrializados são vítimas de maus-tratos físicos, e uma criança em cada dez é vítima de negligência ou maus-tratos psicológicos, em 80% dos casos, por seus pais ou tutores”, diz o estudo da Unicef.

De maneira geral, “o número de crianças no mundo expostas à violência, à exploração e aos maus-tratos é profundamente pertubador”, destaca o fundo, que publica o relatório por ocasião dos 20 anos da Conveção da ONU para os Direitos da Criança. Dois em cada três crianças no mundo sofrem castigos corporais.

Entre 500 milhões e 1,5 bilhão são vítimas anualmente de algum tipo de violência, acrescenta. Além disso, “mais da metade das crianças detidas no mundo não foram nem julgadas nem condenadas”, enquanto o trabalho infantil é uma realidade para mais de 150 milhões de crianças entre 5 e 14 anos de idade”, segundo a Unicef. Cerca de 51 milhões de crianças não foram registradas ao nascer, metade delas no sul da Ásia.

O relatório ressalta que “crianças que não têm registro de nascimento estão mais expostas aos riscos da exploração sexual e da adoção ilegal”. Mais de um bilhão de crianças vive em regiões afectadas por um conflito armado e 18 milhões estão desplazadas, enquanto mais de 250.000 são recrutadas por grupos armados.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!