Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

União Europeia doa 1,65 milhão de euros/ano a Moçambique

A indústria açucareira moçambicana está a beneficiar, desde 2010, de cerca de 1,65 milhão de euros por ano, aproximadamente 7,2 biliões de meticais, disponibilizado pela União Europeia (UE) para impulsionar o seu desenvolvimento por forma a torná-la mais competitiva em relação a outras do mundo, a partir de 2015.

O valor provém do chamado Fundo das Medidas de Acompanhamento pela União Europeia (UE) e destina- se, basicamente, a viabilizar actividades de implementação desenhadas para três áreas prioritárias, ou seja, expansão de áreas de produção da cana sacarina por pequenos e médios produtores do sector familiar, formação dos trabalhadores das açucareiras e provisão de serviços sociais como Educação, Saúde, Habitação e Saneamento do meio.

Paralelamente àquelas actividades está em curso um trabalho de pesquisa visando criar capacidade interna sobre necessidades das quatro açucareiras activas em Moçambique e a base produtiva no seio dos pequenos produtores que trabalham completamente dependentes das empresas açucareiras.

Ganhos

“A ideia é criar-se uma parceria entre o Governo e a indústria açucareira por forma a que ela, a indústria, possa transmitir experiência que possui aos produtores independentes da cana sacarina”, afiança o Centro de Promoção Agrícola (CEPAGRI) do Ministério da Agricultura.

A medida já está a contribuir para a redução de custos inerentes à produção da cana sacarina, segundo ainda o CEPAGRI, destacando que a participação dos pequenos produtores envolve componentes de desenvolvimento das áreas de produção e capacitação técnica, incluindo os agentes económicos da área comercial, estando no centro das atenções o estabelecimento institucional, administrativo e funcional das associações, habilidades técnicas e competências na produção de cana, muito particularmente, sobre como gerir o negócio.

A pesquisa aplicada é desenvolvida em coordenação com o Instituto de Pesquisa de Açúcar da África do Sul e Instituto de Investigação Agronómica de Moçambique

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!