Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

UNESCO disposta a apoiar Programas de Ciência e Tecnologia

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) esta disposta a prestar todo o apoio necessário para o desenvolvimento de programas, assim como para a implantação de Parques Nacionais de Ciência e Tecnologia em Moçambique. O facto foi revelado quinta-feira, em Maputo, pela directora da Divisão de Politicas de Ciência na UNESCO, Lídia Brito, que se encontra na capital do país uma visita de dois dias.

Brito avançou que para o apoio aos programas da área de políticas de ciência e tecnologia durante os próximos dois anos aquele organismo das Nações Unidas dispõe de um milhão de euros. Lídia Brito, que falava a saída de um encontro com o Ministro da Ciência e Tecnologia, Venâncio Massingue, que serviu para analisar a cooperarão, disse que a UNESCO esta a apoiar a edificação de Parques de Ciência e Tecnologia em vinte países de África e Moçambique será o vigésimo primeiro.

“A África e’ uma prioridade no apoio prestado pela UNESCO na área de politicas de ciência e tecnologias. Também estamos a apoiar os programas de educação, cultura, em parcerias com a União Africana através da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD)”, explicou. O que se pretende, segundo Lídia Brito, e’ levar a experiência de Moçambique para outros países. Para tal, ficou acordado no encontro que uma equipa de especialistas da UNESCO deslocar-se-á a Moçambique para junto com os moçambicanos estudar o plano de acção e definir as áreas de actuação.

A UNESCO, de acordo com a fonte, dispõe de um potencial muito forte na gestão de incubadoras de parques e pretende que Moçambique venha a ser sede de formação dos Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP). “O mais importante e’ arranjar parcerias, da nossa partes estamos prontos. Temos um programa especifico que nos resta e ver as modalidades, fazer os estudos de viabilidades e ver quando e como fazer”, disse Lídia Brito.

Na ocasião, o Ministro da Ciência e Tecnologia, Venâncio Massingue, disse que o Governo moçambicano tem um programa para a área de ciência e tecnologia muito ambicioso e que, apesar de se tratar de uma área nova., tem tido apoio de vários parceiros e que a UNESCO e’ bem-vinda nesta parceria. “Neste encontro passamos em revista as acções conjuntas nas diferentes áreas de cooperação e decidimos criar equipas de trabalho que vão trabalhar nas áreas de Universidade Tecnológica, Ensino e Ambiente, Instituto de Investigação em Aguas, só para citar algumas”, disse.

Venâncio Massingue referiu que o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) tem vindo a trabalhar com a Comissão Nacional da UNESCO e com o escritório deste órgão em Maputo, acção que se traduziu na implementação de vários programas das áreas de comunicação, investigação, parques, entre outros novos programas. Escusando-se a entrar em detalhes, Massingue garantiu que estas acções conjuntas conhecerão o seu ponto mais alto nos próximos anos.

Em Moçambique, esta já em construção o Parque de Ciência e Tecnologia de Maluana, no distrito da Manica, constando do plano do Governo a edificação de outras instituições do género em diferentes zonas do território nacional.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!