Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Um pedaço de nós além-fronteiras

Um pedaço de nós além-fronteiras

Saímos à rua para procurar saber, nas lojas que se especializaram na venda de capulas, os nomes e as preferências dos artigos que os turistas do sexo feminino mais adquirem. As respostas convergem, mas os nomes com que os lojistas baptizam as peças nem sempre são os mesmos.

Fomos a três estabelecimentos: dois na baixa da cidade de Maputo e outro na zona limite entre o bairro Central e o Alto-Maé. Desse modo, constátamos da boca de dois dos intervenientes que “xikhumba xa homo” (pele de boi) é uma capulana líder de vendas no que a turistas diz respeito. Todavia, “Josina” é o outro artigo que os turistas procuram. Soubemos, também, que existem dois nomes para a mesma capuluna: enquanto uns dizem que o nome correcto é “Moçambique”, outros respondem dizendo que é “Paraísos de Moçambique”.

De referir que nas lojas que visitámos os animais também emprestam os nomes às capulanas, como são o caso da impala, do leão e da gazela. Segundo alguns turistas, as peças são adquiridas para presentear pessoas queridas, levar um pouco de África para os seus países de origem, assim como para produzir objectos de adorno e/ou roupas que recordam o calor africano.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!