Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Turismo está a consumir 92 milhões de meticais

Mais de noventa milhões de meticais estão a ser gastos no sector de turismo, na província de Nampula, para a construção de unidades hoteleiras de tipo “Lodges”, nos distritos da Ilha de Moçambique, Mossuril, Memba e Nacala-porto. Tratase de investimentos directos atraídos pelo governo daquela região do país, inseridos no programa de promoção da actividade.

Segundo apuramos junto da Direcção Provincial de Turismo, os valores investidos provém de pessoas singulares de diversas origens, com destaque para moçambicanos, espanhóis, brasileiros, britânicos, sulafricanos, holandeses e zimbabweanos. Leo Jamal, do departamento de licenciamento na Direcção do Turismo, disse-nos que para a Ilha de Moçambique, esta em construção o “Oloha Lodge”, em Mossuril, o “Coral Lodge”, o “Nuaro Lodge”, em Memba, “Libélula”, “Thamole” e “Kualala Lodge” estes três na cidade de Nacala.

Turismo de mergulho, pesca desportiva, promoção de passeios ecológicos, são alguns dos serviços que maior parte daquelas instâncias reservam para os seus clientes, segundo ficamos a saber de Laura Carneiro, co-proprietária da “Nuaro Lodge”, localizada na região de Tibana, Posto Administrativo de Geba, distrito de Memba. Constituída por Oito Chalés, com capacidade instalada de Quarenta e Quatro camas, o “Nuaro Lodge” é o mais recente de todos e ele reúne todos atributos para ser considerado como uma instância turística ecológica, onde o natural e o moderno são aliados de forma harmoniosa.

No que respeita à responsabilidade social, a nossa interlocutora assegurou que para alem da absorção da mão-deobra local, nas diversas áreas de actividade de construção da unidade, será iniciado um programa de fomento pecuário (criação de gado caprino e galináceo), cultivo de hortícolas não só para abastecimento daquela instancia, como também para melhoria da renda e dieta alimentar das comunidades residentes junto daquela instancia. Segundo o plano estratégico do turismo, o norte do pais deve promover um produto turístico de carácter exclusivo, principalmente nas áreas remotas, por formas a torná-lo como “pérola”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!