Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Três pessoas morreram carbonizadas em Inhambane e Sofala

Pelo menos três pessoas morreram carbonizadas em consequência de incêndios de grandes proporções ocorridos entre 29 de Agosto passado e 04 de Setembro corrente, nas províncias de Sofala e Inhambane, em resultado de um curto-circuito e duas chamas abertas. Outros dois cidadãos também perderam a vida, um, por sinal uma criança, por ter caído num tanque de água e outro por afogamento.

O primeiro incêndio registou-se a 30 de Agosto, por volta de 00h00, numa residência, na zona de Esturro, na cidade da Beira, em Sofala. As autoridades de salvação pública não revelaram o nome da vítima, do sexo masculino, mas asseguraram que morreu carbonizada. Houve ainda danos materiais consideráveis na casa atingida pelo fogo.

O segundo caso deu-se a 31 de Agosto, por volta das 15h30, em duas casas de construção precária, tendo, também, provocado um óbito, no bairro de Chambone, na cidade de Maxixe, em Inhambane. Neste caso, a vítima foi igualmente carbonizada, além de danos materiais avultados.

Já a terceira ocorrência, ainda em Inhambane, registou-se a 01 de Setembro em curso, por volta das 08h00, na localidade de Inhachumbo, no distrito de Murrombene. Não nos foi fornecida a identificação do cidadão que perdeu a vida em consequência desta desgraça.

David Cumbane, porta-voz do Serviço Nacional de Salvação Pública (SENSAP), disse que a 02 de Setembro, por volta das 15h10, no bairro de Mulotane, na província de Maputo, um menor cujo nome não nos foi revelado morreu devido à queda num tanque água.

Por voltas das 19h00 do dia 03 de Setembro, um corpo foi encontrado a flutuar no rio Munene, no bairro de Chimurere, no distrito de Manica, província com o mesmo nome.

Na sequência destes incidentes, David Cumbane recomenda à sociedade para que mantenha todas as instalações eléctricas, aparelhos eléctricos, fios condutores, fichas, tomadas e interruptores seguros com vista a evitar incêndios entre outros riscos que têm culminado em mortes.

Em caso de situações anómalas deve-se solicitar os bombeiros através do número 82198 a pedir socorro. As chamadas são gratuitas.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!