Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Transporte de passageiros: empresas públicas devem estar na dianteira – Zucula

O Ministro moçambicano dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, quer ver as empresas públicas a tomarem a dianteira na implementação do sistema multi-modal do transporte urbano de passageiros.
Zucula falava hoje, na vila de Marracuene, por ocasião da inauguração de três automotoras triplas, recentemente adquiridas pela empresa Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), no valor de mais de 1.6 milhões de Euros.

As automotoras vão fazer carreiras regulares M a p u t o – M a r r a c u e n e , Maputo–Matola Gare e careiras expresso aos fins de semana no percurso Maputo– Ressano Garcia e Maputo- Chókwe.
Segundo o Ministro, com a aquisição e entrada em funcionamento das três automotoras, a empresa CFM deu um passo gigantesco no sentido de implementação do sistema inter-modal, iniciando um serviço de transporte com qualidade e conforto, que
certamente vai responder às exigências das populações.
“O projecto de aquisição das automotoras insere-se na melhoria da qualidade do serviço de transporte de passageiros, preconizado no Programa Quinquenal do Governo 2005/ 2009, visando responder aos anseios das populações, minimizando a carência de transporte público urbano de passageiros, onde se regista a concentração e o crescimento da população”, afirmou Zucula, falando a cerca de uma centena de pessoas que testemunhou a chegada de uma das automotoras na Estação ferroviária de Marracuene, cerca de 30 quilómetros da capital moçambicana, Maputo, na sua viagem inaugural.
Para o Ministro, este Projecto não é em si um fim, mas constitui “um dos passos rumo a melhoria das condições de transporte, numa altura em que caminhamos para a diversificação dos modos de transporte”.
Este processo, segundo o Ministro, permitirá que se utilizem os diferentes modos de transporte desde o rodoviário, ferroviário e o marítimo, operando de forma inter-modal como um sistema único de transporte urbano de passageiros.
“Reforçado o transporte ferroviário, com as automotoras que ora inauguramos, estamos a trabalhar para a aquisição de embarcações que vão integrar o sistema inter-modal fazendo o trajecto Matola Rio–Costa do Sol”, revelou Zucula, reiterando o seu apelo as empresas publicas para que se associem a este grande desafio.
Na mesma ocasião, Zucula disse esperar que, com o início da operação das automotoras, a empresa CFM redobre os seus esforços e responsabilidades na gestão destes meios, para que estas unidades tenham maior durabilidade e utilidade.
“Estamos confiantes de que, com estes meios, a empresa vai melhorar a qualidade dos serviços que presta aos utentes, aumentando a capacidade de satisfação das necessidades dos que demandam estes serviços”, afirmou.

Horario e tarifas serao divulgados Segunda-Feira

A empresa CFM assegurou, durante a cerimónia, que as rotas e os respectivos horários, bem como as tarifas a praticar para o novo serviço interurbano de transporte de passageiros, serão divulgados próxima Segunda-feira.
Segundo um dos Administradores da empresa, Domingos Baina, tanto as rotas quanto os horários terão sempre presente as necessidades da população.
Baina garantiu também que o preço do bilhete será fixado tendo em conta a carestia do custo de vida e pela necessidade das populações se deslocarem diariamente aos seus postos de trabalho.
Nas actuais condições, segundo a fonte, o transporte ferroviário não é uma actividade rentável para os CFM. O bilhete pago pelo passageiro cobre apenas 15 por cento dos custos, sendo que os 85 por cento são integralmente cobertos pela empresa.
As automotoras foram adquiridas aos Caminhos de Ferro de Portugal, no âmbito dos esforços em curso visando revitalizar o sector de transportes ferroviários de passageiros em Moçambique.
As Unidades Triplas Diesel (UTD) da série 9400, que ostentam uma cor verde, foram alvo de uma profunda remodelação, reparação, incluindo a substituição de algumas componentes, já que há muito que se encontravam fora de serviço.
As UTD 9400 vieram da antiga Jugoslávia para Portugal na década de 70, onde substituíram os comboios a vapor.
Algumas destas automotoras foram transformadas em “metros de superfície”.
A reconversão das automotoras incluiu, ainda, a adaptação dos rodados à bitola (distância entre carris) de Moçambique e o aumento de velocidade.

Apelos a conservacao

O Ministro dos Transportes Comunicações aproveitou a ocasião para lançar um forte apelo a conservação das três unidades automotoras.
“Às populações e público utente vai um especial apelo para que, no dia a dia, contribua para a conservação e manutenção destes meios”, exortou Paulo Zucula O mesmo apelo foi feito pelo Administrador dos CFM, para quem os lideres comunitários, a Policia e as autoridades administrativas, em particular, tem um papel importante na sensibilização das populações para a conservação e bom uso dos meios postos a disposição.
Segundo Baina, “da correcta conservação e uso, dependem outros investimentos no sector”.
Por sua vez, a Administradora distrital de Marracuene, Cristina Zibia, manifestou a sua satisfação pela disponibilização de mais um serviço de transporte de passageiros que, segundo ela, chega numa altura em que o Governo vem trabalhando com vista a reforçar este sector através de aumento de capacidade de resposta as necessidades das populações.
Zibia apelou aos utentes para que sigam as normas estabelecidas para o uso destes meios como forma de conserva-los e, deste modo, garantir o seu uso por longo tempo.
Outro apelo foi no sentido de a empresa CFM alargar mais a rota para o Posto Administrativo de Bobole, que enfrenta actualmente uma grave crise de transporte.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!