Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Toponímia de Quelimane deve mudar segundo o investigador António Francisco

O Investigador António Francisco desafiou, última Segunda-feira, o edil de Quelimane, Manuel de Araújo, a submeter à Assembleia Municipal de Quelimane, uma proposta para alteração ou mudança de nomes de algumas ruas e avenidas da cidade.

No entender de António Francisco, não é correcto que uma cidade como Quelimane, onde existem pessoas que fizeram tanto por ela, nenhuma figura tenha uma rua que ostente o seu nome.

A fonte apontou os casos de ruas que ostentam nomes de Filipe Samuel Magaia, Mao Tse Tung, Vlademir Lenine, Avenida Maputo, etc como uma aberração total para Quelimane, porque, no seu entender, estas pessoas nem sequer puseram os pés em Quelimane e muito menos conhecem esta cidade.

Para tal, o investigar do IESE, lançou o desafio à edilidade para que proponha à Assembleia Municipal a troca desses e outros nomes com os dos filhos da casa. Aqui, o interlocutor não piscou os olhos quando foi a vez de apontar os possíveis nomes.

Para ele, o falecido Bonifácio Gruveta Massamba, que foi o primeiro governador da Zambézia, merecia ter uma rua com seu nome, também o Bispo Bernardo Filipe Governo. Para além desses nomes, António Francisco foi mais longe ao apontar nomes como de Arone Fijamo, Joaquim Maquival, datas como 17 de Setembro, etc.

E mais, conforme foi explicando, ele disse que pela fama que a galinha zambeziana tem no país e no mundo, porquê não ter uma rua, isto, na sua óptica, poderia valorizar o nome desta cidade.

Edil assume o desafio

Por seu turno, o presidente do Conselho Municipal de Quelimane, Manuel de Araújo, perante aquela plateia atenta, assumiu o desafio e disse que ainda neste seu mandato, uma proposta neste sentido vai ser submetida ao órgão deliberativo, neste caso a Assembleia Municipal de Quelimane, para ser analisada e levada a uma das sessões.

Conforme deixou claro, Araújo diz que faz sentido, de facto, termos ruas em Quelimane com nomes de pessoas locais e que deram alguma coisa à terra. No seu jeito de sempre, e provocatório, o edil diz que estes Magaia, Mucuácua, Muacamo, deverão ser substituídos por pessoas desta terra, mas para isso, a Assembleia Municipal deverá deliberar.

Recorde-se que António Francisco falava à margem de uma palestra subordinada ao tema “ Como livrar Quelimane das tragédias comuns”, evento inserido nas festividades dos 70 anos de elevação de Quelimane à categoria da cidade que se assinalam no próximo dia 21 de Agosto.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!