Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Tocoli apela para maior engajamento na agricultura

Temos que apostar na produção de culturas alimentares como forma de garantir reservas de alimentos para as nossas próprias famílias bem como para fazer dos excedentes agrícolas uma oportunidade para fazer um negócio rentável.

 

 

Este é o apelo reiterado pelo governador Felismino Tocoli nos encontros que tem estabelecido com os produtores na digressão que está a fazer, desde quinta-feira, aos distritos de Nampula-Rapale, Mecuburi e Ribáuè.

Para o governante, os alimentos são e continuarão a ser objecto de grande procura nos mercados da região e do país em geral, porquanto assiste-se, neste momento, a uma subida galopante dos preços.

Frisou que o mundo aposta na produção de alimentos para fazer face à procura que se regista neste momento, à qual os produtores locais não devem ficar alheios.

Nesta sua digressão, Felismino Tocoli tem privilegiado encontros com os produtores porque, na sua opinião, são os únicos que podem transmitir a perspectiva da preparação da campanha agrícola lançada recentemente, na qual a província aposta em ultrapassar as metas fixadas em 5.150 milhões de toneladas de alimentos.

Aliás, o governante disse ter notado que há um empenho significativo dos produtores para fazer desta campanha agrícola um sucesso, facto patente no esforço para a abertura de extensas áreas agrícolas onde serão semeadas e plantadas culturas alimentares diversificadas.

Tocoli encorajou os produtores dos sector familiar e empresarial no sentido de apostar nas culturas que têm maior valor comercial neste momento e que mostram uma tendência de vir a crescer nos próximos tempos, para além de satisfazerem as suas necessidades.

Felismino Tocoli faz-se acompanhar de alguns membros do seu executivo e explicou que a medida visa satisfazer as preocupações que os produtores em particular e as populações em geral com quem tem mantido contactos relacionados, sobretudo com as vias de acesso para o escoamento da produção aos mercados e a comercialização agrícola.

Os camponeses queixaram-se de comportamentos manifestamente oportunistas por parte de alguns intervenientes no processo de comercialização dos seus excedentes agrícolas.

Disseram que os compradores obrigam os produtores a usar instrumentos de medida de peso que só prejudicam os produtores.

Para melhor compreensão, disseram que uma lata que geralmente comporta 20 quilogramas de qualquer produto agrícola é manipulada pelos intervenientes na comercialização para comportar uma quantidade superior , além de os obrigar a aceitar os preços fixados por eles.

Para ultrapassar estas situações deploráveis, o governador Felismino Tocoli apelou para que os produtores se juntem no momento de negociar os preços de venda dos seus excedentes agrícolas, pois que, deste modo, podem encontrar soluções para todos os constrangimentos que tem caracterizado aquele processo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!