Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Tensão elevada na audiência dos suspeitos da morte de líder afrikaner

A polícia teve de erguer uma barreira de arame farpado para separar brancos de negros à porta do tribunal onde na terça-feira foram presentes os alegados assassinos do líder do Movimento de Resistência Afrikaner (AWB), Eugène Terre `Blanche.

Os dois jovens, de 15 e 28 anos, foram formalmente acusados pelo homicídio de sábado. A audiência no tribunal de Ventersdorp decorreu à porta fechada por um dos acusados ser menor. O clima de tensão dos últimos dias atingiu na terça-feira um dos pontos mais altos, com a troca de insultos entre brancos e negros sem que, contudo, se tivessem registado confrontos. Trezentos afrikaners juntaram-se à porta do tribunal, entoando cânticos racistas. Os protestos foram organizados por uma mulher exterior ao movimento de extrema-direita, avançou na terça-feira à BBC o AWB.

O movimento pedira aos seus apoiantes para se manterem afastados do tribunal, depois de no domingo ter apelado à calma e retirado a promessa de vingar a morte do seu líder. Também centenas de negros acorreram ao local, mas a motivação era diferente: “Estamos a celebrar a morte do homem que abusou demasiado de nós”, gritou uma mulher no meio da multidão, relatou o diário britânico Guardian. Cantavam o hino nacional, adoptado em 1994, depois das eleições que se seguiram ao fim do apartheid. A mãe de um dos supostos assassinos – dois empregados negros de Terre `Blanche – já tinha confirmado serem eles os autores do crime antes de se apresentarem na terçafeira em tribunal.

A polícia tem contado que os dois trabalhadores da fazenda do líder afrikaner o espancaram até à morte por não receberem os ordenados desde Dezembro. Os dois suspeitos vão comparecer novamente em tribunal no dia 14 de Abril.

Datas-chave na Vida de Eugène Terre’Blanche

1941 – Nasce na propriedade agrícola da família em Ventersdorp, na província do Transvaal.

1973 – Desencantado com as políticas liberais do regime do apartheid funda o ABW para proteger o povo bóer dos seus direitos ancestrais à terra sul-africana.

1993 – Um veículo todo-o-terreno do AWB, com ordens directas do seu líder, irrompe no World Trade Centre, em Joanesburgo, durante as conversações entre o Partido Nacional e o ANC para o fim do apartheid. A brutalidade das imagens escandalizam o mundo e fazem temer o pior.

1994 – O AWB desencadeia uma acção armada no Bophuthatswana, um dos antigos bantustões negros. Morrem três dos seus homens.

1994 – A explosão duma bomba, pela qual mais tarde o AWB admitiu ter sido o responsável, mata 21 pessoas.

2001 – Terre’Blanche é preso por tentativa de assassinato de um empregado agrícola.

2004 – Terre’Blanche é libertado. 2010 – Terre’Blanche é brutalmente assassinado na sua propriedade agrícola por dois empregados supostamente por uma disputa salarial.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!