Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Tensão elevada na audiência dos suspeitos da morte de líder afrikaner

A polícia teve de erguer uma barreira de arame farpado para separar brancos de negros à porta do tribunal onde na terça-feira foram presentes os alegados assassinos do líder do Movimento de Resistência Afrikaner (AWB), Eugène Terre `Blanche.

Os dois jovens, de 15 e 28 anos, foram formalmente acusados pelo homicídio de sábado. A audiência no tribunal de Ventersdorp decorreu à porta fechada por um dos acusados ser menor. O clima de tensão dos últimos dias atingiu na terça-feira um dos pontos mais altos, com a troca de insultos entre brancos e negros sem que, contudo, se tivessem registado confrontos. Trezentos afrikaners juntaram-se à porta do tribunal, entoando cânticos racistas. Os protestos foram organizados por uma mulher exterior ao movimento de extrema-direita, avançou na terça-feira à BBC o AWB.

O movimento pedira aos seus apoiantes para se manterem afastados do tribunal, depois de no domingo ter apelado à calma e retirado a promessa de vingar a morte do seu líder. Também centenas de negros acorreram ao local, mas a motivação era diferente: “Estamos a celebrar a morte do homem que abusou demasiado de nós”, gritou uma mulher no meio da multidão, relatou o diário britânico Guardian. Cantavam o hino nacional, adoptado em 1994, depois das eleições que se seguiram ao fim do apartheid. A mãe de um dos supostos assassinos – dois empregados negros de Terre `Blanche – já tinha confirmado serem eles os autores do crime antes de se apresentarem na terçafeira em tribunal.

A polícia tem contado que os dois trabalhadores da fazenda do líder afrikaner o espancaram até à morte por não receberem os ordenados desde Dezembro. Os dois suspeitos vão comparecer novamente em tribunal no dia 14 de Abril.

Datas-chave na Vida de Eugène Terre’Blanche

1941 – Nasce na propriedade agrícola da família em Ventersdorp, na província do Transvaal.

1973 – Desencantado com as políticas liberais do regime do apartheid funda o ABW para proteger o povo bóer dos seus direitos ancestrais à terra sul-africana.

1993 – Um veículo todo-o-terreno do AWB, com ordens directas do seu líder, irrompe no World Trade Centre, em Joanesburgo, durante as conversações entre o Partido Nacional e o ANC para o fim do apartheid. A brutalidade das imagens escandalizam o mundo e fazem temer o pior.

1994 – O AWB desencadeia uma acção armada no Bophuthatswana, um dos antigos bantustões negros. Morrem três dos seus homens.

1994 – A explosão duma bomba, pela qual mais tarde o AWB admitiu ter sido o responsável, mata 21 pessoas.

2001 – Terre’Blanche é preso por tentativa de assassinato de um empregado agrícola.

2004 – Terre’Blanche é libertado. 2010 – Terre’Blanche é brutalmente assassinado na sua propriedade agrícola por dois empregados supostamente por uma disputa salarial.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!