Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Temos de humanizar a nossa sociedade: Guebuza

O presidente moçambicano, Armando Guebuza, instou, terça-feira, em Maputo, os jovens e adolescentes no sentido de abandonarem certas práticas comportamentais negativas e optarem por actividades úteis a sociedade.

Segundo Guebuza, muitos jovens e adolescentes, até mesmo crianças, têm vindo a se envolverem no consumo de álcool, drogas e prática de vários tipos de crimes, que urge combater energicamente com vista a humanizar a sociedade.

Falando num comício popular que orientou no bairro Albazine, distrito de Ka Mavota, inserido na Presidência Aberta e Inclusiva, Guebuza disse que esses jovens e adolescentes, depois de se embriagarem e drogarem chegam ao extremo de agredir ou ameaçar os seus próprios progenitores, sem quaisquer remorsos.

“Como é que um jovem agride seus pais que o fizeram crescer, acusando-os de serem feiticeiros”, questionou, apelando para a necessidade de todos trabalharem arduamente para inverter essa degradação da moral.

Com efeito, Guebuza responsabilizou, em primeiro lugar, as próprias famílias a ensinarem às crianças as melhores formas de convivência social. Para o efeito, segundo o Chefe de Estado moçambicano, os pais devem optar por um comportamento exemplar.

“Temos de humanizar a nossa sociedade”, apelou Guebuza, para quem o futuro melhor que o país sempre almejou e continua a almejar depende da boa educação das crianças.

Aliás, como resultado da degradação dos valores morais, o país tem vindo a testemunhar uma tendência crescente de casos criminais como, por exemplo, assassinatos, roubos, prostituição, tráfico e consumo de droga, entre outros males.

Para além de orientar um comício, Guebuza visitou naquele distrito municipal uma escola primária, onde plantou árvores de sombra e de fruta.

Guebuza também dirigiu uma sessão extraordinária do Conselho Consultivo Distrital, onde se inteirou sobre as realizações naquele ponto da cidade de Maputo, bem como os constrangimentos e desafios da actualidade.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!