Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Telefonia móvel: Governo autoriza entrada de terceiro operador

O Governo de Moçambique acaba de autorizar a entrada de um terceiro operador de telefonia móvel no país, que deverá ser apurado em concurso público de âmbito internacional.

Para o efeito, o executivo de Armando Guebuza aprovou na sua 14/a sessão ordinária do Conselho de Ministros realizada ontem, em Maputo, a resolução que autoriza a entrada do terceiro operador de telefonia móvel no país. Segundo o porta-voz do Governo, Luís Covane, o Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC) vai trabalhar imediatamente nos preparativos para o lançamento do concurso público.

A autorização para a entrada do terceiro operador da telefonia móvel deriva da necessidade de se promover uma maior competitividade, para além de expandir o acesso dos serviços pelo país a preços concorrenciais. “O mercado de telefonia móvel em Moçambique vem sendo explorado por dois operadores, a Moçambique Celular (Mcel) e Vodacom.

Cinco anos após o licenciamento do segundo operador (Vodacom), e face ao crescimento do mercado é pertinente o licenciamento de mais um operador com o objectivo de promover a competição no mercado e expandir o acesso aos serviços de telefonia celular no país a preços concorrenciais com benefício para o consumidor” explicou.

De acordo com Covane, o Governo tem grandes expectativas em relação a entrada do terceiro operador, tais como geração de emprego, diversificação de oferta de serviços, fomento da concorrência e acesso de serviços de qualidade a preços económicos e expansão dos serviços, bem como aumento da teledensidade e geração de receitas para o Estado moçambicano. “Há espaço para um terceiro operador em Moçambique. Por isso, depois desta autorização, o trabalho deve iniciar imediatamente. Grande parte da população moçambicana continua sem acesso aos serviços de telecomunicações, principalmente nas zonas rurais, razão pela qual precisamos providenciar estes serviços” acrescentou.

A informação da entrada do terceiro operador de telefonia móvel em Moçambique foi revelada no ano passado. Na ocasião, o Ministro dos transportes e comunicações, Paulo Zucula assegurou que o processo estava a ser preparado e que o concurso seria lançado antes do passado dia 20 de Junho de 2009. O MTC assegurou em Fevereiro último que a terceira operadora poderá começar a operar ainda no corrente ano. Entretanto, ainda falta anunciar a data do lançamento do concurso, bem como a data para previsão da entrada do terceiro operador no país, uma vez que Covane se escusou de mais fornecer detalhes sobre o assunto.

Na ocasião, Covane limitou-se a revelar que existem muitas empresas interessadas em concorrer. Porém, a AIM apurou que da vizinha África do Sul a operadora MTN, do Kuwait, a Zain, de Portugal a PT, estão interessadas em instalar-se em Moçambique.

Neste momento, em Moçambique operam a Mcel, que é operadora pública, com 54 por cento da quota do mercado, e Vodacom, com 46 por cento. Estima-se que 95 distritos de Moçambique estão ligados à rede de telefonia móvel, de um total de 128 existentes no país, prevendo-se que nos próximos anos a rede celular possa expandirse para os restantes 33.

A Mcel é o primeiro operador de telefonia móvel em Moçambique, introduzida em 1997.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!