Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Super-Tony dá Supertaça ao Maxaquene

A Liga Muçulmana, campeão nacional, deu um passo atrás na construção de uma equipa ganhadora ao perder com o Maxaquene, que continua numa boa onda. Tony marcou o único golo do jogo e Artur Semedo continua sem vencer um jogo oficial.

Houve mais Liga Muçulmana na primeira parte. Os muçulmanos, que até entraram tímidos no jogo, inverteram a partir dos dez minutos o controlo da partida, passando a actuar mais próximo da baliza adversária.

Com boa circulação de bola e muito jogo pelas alas, a Liga obrigou o adversário a preocupar- se mais em destruir do que a construir.

Carlitos e, principalmente, Muandro, que tirou partido da vocação ofensiva dos laterais do Maxaquene, foram grandes canalizadores de jogo junto às linhas, em transições rápidas efectuadas (quase sempre) por Mayunda.

A equipa de Artur Semedo, que este ano ainda não conheceu o sabor de uma vitória – não venceu nenhum jogo na pré-época e foi derrotada no jogo da primeira mão da fase de apuramento da Liga dos Campeões Africanos em futebol – até entrou melhor e podia-se ter colocado em vantagem à passagem do minuto 18, quando Muandro entrou pela esquerda e cruzou para remate de Dário que foi correspondido por uma defesa incompleta de Soarito; na recarga Maurício falhou a baliza por poucos centímetros.

Dois minutos depois o guarda- redes do Maxaquene volta a brilhar com uma grande defesa após remate forte de Telinho, que apareceu na sua frente quase isolado.

Só perto da meia hora os pupilos de Arnaldo Salvado conseguiram equilibrar o jogo e começaram a criar perigo para a baliza de Nelinho. No minuto 36 Tony remata forte e o guarda-redes da Liga defende para canto.

O mesmo avançado do Maxaquene aproveita uma falha infantil de Mahomed Haji e quase inaugura o marcador não fosse mais uma boa intervenção de Nelinho.

A Liga também criava lances de perigo e Muandro, perto do intervalo, remata forte e colocado acertando na base do poste esquerdo de Soarito.

Depois do descanso, com uma igualdade sem golos, o Maxaquene volta na mó de cima e podia ter aberto o marcador se o cruzamento de Eusébio não tivesse saído muito alto para a cabeça de Toni.

Com as equipas quase encaixadas nos seus sistemas tácticos, e os guarda-redes a fazerem grandes exibições, o golo só poderia surgir de uma falha numa das equipas.

Minuto 66: dois jogadores da Liga fazem-se a um lance aparentemente inofensivo a meio campo, Aguiar em vez de cortar coloca a bola em Toni que arranca para a baliza de Nelinho, deixa para trás todos os adversários na sua cavalgada, e remata colocado para o único golo do jogo.

O campeão nacional reagiu e podia ter empatado num remate de Telinho que o guarda-redes do Maxaquene defendeu para a fotografia.

Daí para frente a Liga procurou o empate e o Maxaquene defendeu-se com valentia conquistando o seu primeiro troféu da época 2011 e deixando boas indicações para o jogo da segunda mão da taça CAF que vai disputar no próximo fim-de-semana.

No final do jogo Artur Semedo, treinador da Liga, endereçou os parabéns ao Maxaquene e lamentou mais um erro dos seus jogadores que custou outra derrota à equipa.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!