Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sofala/fome: desafio é acabar com venda desenfreada de produtos

A província de Sofala, Centro de Moçambique, eliminou, em termos globais, a fome, havendo apenas o desafio de desencorajar a venda desenfreada dos produtos alimentares pelos camponeses. O Governo provincial esta convicto de que a venda desenfreada de produtos alimentares gera, muitas vezes, a insegurança alimentar em algumas comunidades e famílias, com produção suficiente para as suas necessidades.

Fazendo o balanço das actividades desenvolvidas em Sofala, durante o Quinquénio prestes a terminar, na sequência da visita do Presidente Armando Guebuza a esta parcela do pais, o governador provincial, Alberto Vaquina, frisou que a segurança alimentar nesta região vem sendo garantida desde o ano de 2006. Este facto, segundo Vaquina, acontece numa altura em que a própria produtividade agrícola tem estado a evoluir.

Na campanha agrícola 2007/08, a produtividade agrícola por hectare foi de 1,5 tonelada, contra 1,2 tonelada na campanha 2004/05. Sobre as zonas que ciclicamente sofrem de défice alimentar em Sofala, Vaquina disse que foi introduzida a Mapira de ciclo curto no distrito de Chemba e reforçado o cultivo da Mandioca, em Muanza. Sofala tem, por outro lado, um plano de acção para a produção de alimentos, tendo, para o efeito, identificado culturas de opção estratégica, designadamente o milho, arroz, soja e girassol.

Assim, para a implementação deste plano foram disponibilizados meios, tais como seis tractores, 175 componentes para tracção animal, 220 bovinos machos, 72 kits de extensionistas, 62 motorizadas, seis viaturas, duas descascadoras e 616 toneladas de semente diversa. O número de juntas de tracção animal, segundo soube a AIM, passou de 15, em 2004, para 650, em 2008. Com a utilização de tecnologia e semente melhorada, a produção do arroz nos distritos de Buzi, Dondo e Beira, por exemplo, passou a ter rendimentos superiores, passando de 1,3 tonelada para 2,5 toneladas por hectare.

Os efectivos bovinos também registaram, neste Quinquénio, em Sofala, um crescimento médio anual de cinco por cento. A produção de carne de gado bovino, suíno e caprino, e frango aumentou em média de 10,3 por cento e a produção do leite aumento em nove por cento. Dada a diversidade das espécies pecuárias e da produção de carne, e tendo ainda em linha de conta a disponibilidade de peixe, o Governador Vaquina disse haver condições para a província de Sofala atender as necessidades em proteína animal, calculadas em 10,3 quilogramas por pessoa.

No tocante a produção pesqueira, Sofala teve um crescimento médio anual de 30 por cento. Contudo, a captura do camarão quedou em -32,8 por cento, de 2004 a 2008. As principais causas da baixa produção do camarão incluem a descapitalização dos operadores, a alta de preços de combustíveis, a obsolência de equipamentos, entre outras.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!