Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sofala ganha projecto de bio-etanol e electricidade no valor de 360 milhões de dólares

A Província de Sofala, no Centro do País, acaba de ganhar um projecto de grande dimensão orientado para a produção de bio-etanol e electricidade, no valor de 360 milhões de dólares norte americanos. O projecto será estabelecido na região de Sena, Distrito de Caia, numa área correspondente a 18 mil hectares.

De acordo com o Director Provincial da Indústria e Comércio de Sofala, José Ferreira, falando ontem ao nosso jornal na qualidade de porta-voz da terceira sessão ordinária do Governo Provincial, realizada esta segundafeira, 28 de Fevereiro de 2011, nos 18 mil hectares pretende-se produzir cana-doce e sorgo (mapira).

A fonte indicou que o projecto prevê a instalação de uma unidade fabril destinada a produção de etanol com capacidade de 150 milhões de litros por ano, para o mercado externo. José Ferreira disse, no entanto, sempre que a demanda interna justificar poderá ser destinada parte da produção para satisfazer.

Será igualmente estabelecida na mesma região uma uzina eléctrica que será alimentada com bagaço, afim de distribuir força motriz e luz, para serviço público e particular.

O projecto envolve a Envalor, uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada, com sede em Maputo, e a CEPAGRE, uma entidade baseada na Cidade da Beira.

O Governo Provincial de Sofala, segundo o seu porta-voz, José Ferreira, está a dar o apoio necessário para a consolidação da iniciativa que espera empregar mão-de-obra considerável e proporcionar outros ganhos sócio-económicos na região.

Ferreira indicou que está ainda na fase de tramitação o processo de legalização da conscessão por parte do Governo Central, mas localmente já foi disponibilizada uma área de mil hectares que corresponde o limite da competência do Governo Provincial.

“Esperamos que a sociedade demostre a sua capacidade financeira, técnica e de trabalho por forma a justificar a aceleração do processo de legalização dos 18 mil hectares pretendidos” – afirmou o porta-voz do Governo Provincial de Sofala.

Projecto inclui componente produção de alimentos

Por outro lado, o nosso informador deu a conhecer que o mesmo projecto inclui a componente produção de alimentos, que será desenvolvido numa área de três mil hectares na mesma região de Sena.

A componente produção de alimentos, segundo explicou o porta-voz do Governo Provincial de Sofala, José Ferreira, faz parte da responsabilidade social do projecto

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!