Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Simango reconhece deficiências na recolha de lixo no distrito municipal KaMpfumu

O Presidente do Conselho Municipal de Maputo, David Simango, reconheceu que a recolha de resíduos sólidos urbanos na zona de alta densidade populacional, que compreende todo o Distrito Municipal KaMpfumu, pela empresa contratada para o efeito, apresentou um fraco desempenho durante o primeiro trimestre de 2011.

Segundo o edil de Maputo, devido ao fraco desempenho, o Conselho Municipal “teve de continuar com a sua frota, para reforçar o trabalho de recolha de resíduos sólidos”, ao mesmo tempo que se procede à substituição dos contentores danificados por outros novos.

Simango falava, recentemente, durante a apresentação, à Assembleia Municipal, do balanço de actividades relativo ao primeiro trimestre de 2011.

De referir que o Conselho Municipal de Maputo está a preparar-se para lançar um novo concurso para a selecção da empresa que vai fazer a recolha de resíduos sólidos no Distrito Municipal KaMpfumu, onde a recolha tem sido muito irregular, devido a problemas de funcionamento com a empresa, incluindo o não cumprimento do horário de remoção.

Simango disse ainda que desde 01 de Março de 2011, os 43 bairros do Município de Maputo operam a 100 porcento de cobertura, no âmbito da expansão da recolha primária nas zonas suburbanas, onde, segundo o edil de Maputo, “os trabalhos de remoção de lixo, feitos por microempresas, melhoraram bastante”.

Referiu terem sido identificadas quatro grandes lixeiras e duas pequenas, estando uma na fase de eliminação. Reagindo a pressões das comunidades locais e de ambientalistas para o encerramento da lixeira do Hulene, as autoridades municipais dizem que dentro de dois ou três anos, no máximo, a mesma vai fechar.

Simango, que considerou satisfatório o desempenho do Conselho Municipal durante o primeiro trimestre deste ano, afirmou terem sido atribuídos 425 títulos de Direito de Uso e Aproveitamento de Terra (DUATs), 200 dos quais correspondem à regularização de ocupações e 225 a novas atribuições, não se sabendo qual era a meta para o período em análise.

No âmbito dos transportes, foram fiscalizadas 731 viaturas e aplicadas 664 multas, por encurtamento de rotas, sendo que no contexto da expansão da electricidade e iluminação públicas foram feitas cerca de 3.483 novas ligações nos diferentes distritos municipais.

De igual modo, foram licenciadas 71 empresas do ramo industrial e quatro microempresas da área turística, gerando cerca de 370 empregos formais, para além de terem sido emitidas 115 licenças de construção, das quais 57 correspondem aos projectos de raiz.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!