Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Segurança rouba a clientes da empresa por si guarnecida

Dois agentes de uma empresa de segurança encontram-se detidos numa das esquadras da cidade de Maputo porque roubavam a clientes do banco para o qual eles estavam a trabalhar.

Trata-se dos agentes identificados pelos simples nomes de Daniel, 25 anos de idade, e Abdul, 28, que foram detidos na noite da Terça-feira passada após terem roubado a um cliente do BCI que acabava de levantar dinheiro na caixa automática (ATM) montada na agência desta instituição bancária no campus da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), arredores da cidade de Maputo.

Falando, segunda-feira, à imprensa, o portavoz do Comando da Polícia moçambicana (PRM) na urbe, Orlando Mudumane, disse que os dois agentes são da empresa de segurança G4S e estavam afectos ao balcão do BCI no campus da UEM.

“Eles costumavam cometer este tipo de crime, só que desta vez acabaram nas malhas da Polícia quando acabavam de roubar um valor de 500 meticais (cerca de 15 dólares americanos) e um telemóvel a alguém que acabava de levantar dinheiro no banco”, disse Mudumane, durante o habitual briefing semanal sobe actividade operativa da corporação.

Segundo a PRM, na altura do cometimento deste crime, estes agentes estavam trajados do seu uniforme de trabalho e usavam a mesma arma de fogo destinada a garantir a segurança do banco. A Polícia deteve os dois malfeitores e apreendeu a pistola de marca “C2” que eles usavam para a prática destes crimes.

“Em algum momento, as pessoas se queixavam da segurança naquela zona, mas não se conheciam os autores destes crimes”, disse ele, acrescentando que, preferencialmente, os malfeitores realizavam as suas incursões no período da noite.

Estudantes da UEM contactados pela AIM dizem haver factores que podem propiciar a ocorrência de crimes no campus da sua universidade, como por exemplo a falta de iluminação pública ao longo das ruas que dão acesso às faculdades e o barulho provocado pela ATM do BCI montado no local.

“Quando se retira dinheiro, aquela caixa automática do BCI faz muito barulho capaz de se ouvir a uma distância de mais de 150 metros, o que pode facilitar a actuação dos malfeitores”, disse Manuel Ngovene, um dos estudantes da UEM que falou a AIM.

O outro caso reportado, segunda-feira, pela Policia é do antigo agente da empresa de segurança “Dragões” que foi encontrado na posse de uma arma de fogo de tipo pistola da marca “Star”.

O indivíduo em causa, identificado como sendo Félix, de apenas 21 anos de idade, que por sinal já nem trabalha para a empresa “Dragões”. A Polícia diz estar a investigar se existe ou não algum caso criminal ligado a este jovem.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!