Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sector do turismo com cada vez maior fulgor em Moçambique

Dados relativos ao desempenho do sector do turismo, durante o ano 2011, indicam que já se ultrapassou a fasquia dos dois milhões de chegadas internacionais e que as receitas ultrapassaram os 230 milhões de dólares americanos.

O facto foi destacado pelo Primeiro-Ministro, Aires Ali, na sessão de abertura da 3ª Reunião Nacional do Turismo, que, esta Quinta-feira, juntou, em Maputo, operadores do ramo e outros intervenientes para buscar soluções e formas de agregar valor às melhores práticas, tendo como meta aprimorar a estratégia de intervenção do sector do turismo na economia nacional.

“O turismo é uma actividade de grande dinamismo, quer no mundo em geral, quer em Moçambique em particular. Nestes termos, em 2011, o turismo mundial registou um crescimento de cerca de 4,4 por cento nas chegadas internacionais, em comparação com 2010”, disse Aires Ali, em clara demonstração da importância deste sector no mundo.

No encontro, que decorreu sob o lema “Por um Turismo Dinamizando a Economia Nacional”, Aires Ali disse que os indicadores de crescimento registado em 2011 contribuíram com cinco por cento do Produto Interno Bruto Mundial e com cerca de seis por cento das exportações totais mundiais, contrariando, deste modo, os efeitos da crise mundial.

O sector do turismo no país tem estado a demonstrar, nos últimos anos, um crescimento em relação à economia nacional e ocupa um dos lugares cimeiros em termos de atracção de investimentos.

O chefe do executivo de Moçambique disse, por outro lado, que o turismo é uma das maiores “indústrias exportadoras” com efeitos importantes na balança de pagamentos, na manutenção de saldos e de reservas cambiais, embora isso ocorra ainda de forma marginal nas economias.

“Neste sentido, apraz-me destacar a implementação de cerca de 48 novos projectos de investimento em turismo, entre os anos de 2011/12 e, até hoje, o emprego de cerca de 42 mil trabalhadores no sector”, sublinhou o Primeiro-Ministro.

Porém, prosseguiu, o desafio de fazer com que os projectos turísticos integrem as pequenas e médias empresas, com especial enfoque no recurso à mão-de-obra local, ainda permanece.

Numa clara alusão aos novos pólos de desenvolvimento de Moçambique, Ali referiu que com a demanda de investimentos no sector de turismo têm vindo a crescer com impacto significativo em outras áreas económicas em rápida expansão, como a da exploração dos recursos naturais.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!