Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sasol investe sete milhões em projectos sociais

A petroquímica sul-africana, Sasol, já investiu, durante os cinco anos de implementação do projecto de gás natural de Temane e Pande, na província de Inhambane, Sul de Moçambique, cerca de sete milhões de dólares norte-americanos na construção de infra-estruturas sociais, no âmbito da responsabilidade social empresarial.

As infra-estruturas, que contemplam as áreas de educação, saúde, agrícola, abastecimento de agua potável, entre outras, foram implantadas em 10 distritos das províncias de Inhambane, Gaza e Maputo, na região Sul do país.

As três províncias foram directa ou directamente abrangidas pelo empreendimento de gás natural, sendo que Inhambane alberga os campos de exploração, centro de processamento e o gasoduto, enquanto Gaza e Maputo foram abrangidas através do gasoduto que atravessa aquelas regiões a partir da refinaria em Temane para Secunda, na Africa do Sul, numa extensão de 895 quilómetros, dos quais 551 em território moçambicano.

Segundo a oficial da área de comunicação, Joana Saranga, actualmente estão a ser desenhados diversos projectos, no mesmo âmbito, os quais incluirão, para alem das áreas acima referidas, o apoio as comunidades na realização de actividades de geração de rendimento. Saranga falava durante a visita aquele empreendimento de quadros do Ministério moçambicano dos Recursos Minerais (MIREM), a margem do 24º Conselho Coordenador desta instituição governamental.

De entre várias acções, os projectos sociais incluíram a construção e reabilitação de estabelecimentos de ensino, unidades sanitárias, abertura de furos e de poços, bem como a construção de represas. Segundo a fonte, esta em curso no distrito de Mambone, em Inhambane, a construção do primeiro estabelecimento de ensino técnico profissional de género no âmbito da expansão dos projectos de responsabilidade social que vem sendo executados pela Sasol.

O Conselho Coordenador do MIREM, que termina esta noite, decorre no Município de Vilankulo, em Inhambane, e ‘e ultimo do quinquénio prestes a findar. Durante os três dias, os participantes analisaram o grau de implementação do Plano Quinquenal do Governo para o sector de recursos minerais, o Plano Económico e Social de 2009 e perspectivas para o próximo quinquénio.

Apesar do enceramento da reunião se realizar esta Quinta-feira, mais uma actividade terá lugar Sexta-feira. Trata-se da visita ao projecto de areias pesadas de Jangamo, ora numa fase preliminar de estudos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!