Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

SASOL com aval para abertura de mais campos de gás em Inhambane

Resultados preliminares das pesquisas sísmicas de gás natural iniciadas em Junho de 2011, em quatro distritos da província de Inhambane, indicam não haver “falhas fatais” que possam inviabilizar a produção de gás natural em mais depósitos a serem abertos naquela região pela companhia sul-africana SASOL.

A fase a seguir é do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) para mais detalhes sobre “questões ambientais identificadas”, segundo o relatório do estudo de pré-viabilidade ambiental e de definição de âmbito e termos de referência para pesquisa sísmica e perfuração de poços de gás nos distritos de Funhalouro, Inhassoro, Mabote e Govuro, Norte da província de Inhambane.

O estudo do EIA compreenderá um trabalho de revisão detalhada da literatura disponível sobre a área de concessão e áreas circundantes, especialmente, os campos de gás de Pande e Temane e o gasoduto e será complementada por uma série de estudos de especialistas para produção definitiva do relatório sobre a matéria, segundo ainda o documento contendo resultados preliminares das pesquisas sísmicas e apresentado esta sexta-feira, no Maputo.

Caso o Governo moçambicano aprove este relatório sobre impacto ambiental, a SASOL irá investir cerca de 10,3 milhões de dólares norteamericanos nas actividades de pesquisa da área de concessão adjacente ao bloco de Temane e próximo da Unidade Central de Processamento localizada também em Temane.

Esta área abrange distritos de Funhalouro, Mabote, Inhassoro e Govuro, estando a maior parte desta concessão localizada no distrito de Mabote. Finalmente, o supracitado documento indica que caso a descoberta de novos campos de gás seja “comercialmente viável”, a SASOL apresentará ao Governo moçambicano um programa delineando o reservatório e estimando a quantidade de hidrocarbonetos recuperáveis.

O documento foi apresentado pela empresa IMPACTO, de projectos e estudos ambientais, à companhia SASOL e técnicos dos Ministérios dos Recursos Minerais e para a Coordenação da Acção Ambiental (MICOA).

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!