Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sanan longe das metas

A Sociedade Algodoeira de Namialo (SANAN) irá registar uma queda no processo de comercialização daquele produto de rendimento devido às chuvas intensas que se fizeram sentir na campanha agrícola, comprometendo, consequentemente, o poder germinativo das plantas. 

Por outro lado, grande parte dos produtores de algodão das áreas de concessão daquela empresa nos distritos de Monapo, Mecúburi e Muecate tem vindo a abandonar a prática daquela cultura, por alegada baixa de preços aplicados pelos compradores.

De acordo com Dilavar Normamade, administrador da SANAN, das 19 mil toneladas estimadas para a presente campanha, as previsões apontam para cerca de 17 mil toneladas de algodão caroço.

Para ultrapassar esta situação, a fonte referiu que foram formadas brigadas com o objectivo de mobilizar os camponeses para o aumento das suas áreas de cultivo na próxima campanha.

Na safra agrícola 2008/ 2009, aquela empresa assistiu mais de 55 mil famílias no fomento da cultura de algodão nos três distritos mencionados, com um investimento de cerca de 12 milhões de dólares americanos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!