Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sabotada linha de energia Nampula- Nacala Porto

Desconhecidos estão a sabotar a linha de alta tensão de transporte de energia eléctrica à cidade de Nacala-Porto, a partir da capital provincial, Nampula, para roubo de cantoneiras e outros materiais metálicos.

A situação que se vem registando há dois meses a esta parte poderá resultar no corte do fornecimento de corrente eléctrica àquela região, paralisando consequentemente a actividade laboral dos projectos industriais ali implantados, incluindo o porto a partir do qual se fazem transacções quer por agentes económicos nacionais, como do vizinho Malawi.

A empresa publica Electricidade de Moçambique (EDM), através do respectivo chefe do Gabinete de Comunicação e Imagem, Celestino Sitoe, não exclui a possibilidade dos actos de sabotagem estarem ligados a um grupo organizado que age a mando de alguém com intenções claras de prejudicar o desenvolvimento daquela região que tem um forte potencial económico e de influência para a região norte e países do interior, particularmente o Malawi.

Um total de 31 torres metálicas foi sabotado até o momento, sobretudo no troço entre a vila de Monapo e a cidade de Nacala-Porto, actos que se suspeita ocorram à calada da noite. Os indivíduos envolvidos nos actos de sabotagem têm conhecimento e experiência na área de electricidade e como tal usam equipamentos de corte de cantoneiras bastante sofisticados, segundo reporta o “Notícias”, principal diário do país.

A ideia de que os actos de sabotagem resultam de uma acção premeditada ganha ênfase porquanto próximo da linha de alta tensão que transporta corrente eléctrica à cidade de Nacala-Porto, cuja construção custou 8,7 milhões de euros, além de um adicional de 21 milhões de Meticais de comparticipação da EDM, existe uma outra desactivada em 2004 que nunca foi objecto de roubo dos materiais metálicos.

Os prejuízos decorrentes da sabotagem daquela linha rondam os 750 mil dólares norte-americanos, segundo Celestino Sitoe, que avançou que o valor cresce diariamente, pois são descobertas torres vandalizadas, situação que tem originado cortes forçados no fornecimento de energia para efeitos de reposição dos materiais vandalizados.

Acrescentou que a linha de transmissão de corrente eléctrica para Nacala-Porto poderá desabar a qualquer momento caso ocorra proximamente uma intempérie caracterizada por ventos fortes, não obstante os esforços que a EDM tem feito no sentido de garantir a sua manutenção.

A queda de uma torre metálica que tem em média 25 metros de altura implica a queda de outras tantas em cadeia, facto que vai implicar um forte investimento para reposição das mesmas e adicionalmente a interrupção no fornecimento de energia aos consumidores, incluindo empreendimentos naquela cidade que possui o maior parque industrial da província de Nampula e em constante crescimento.

Para desencorajar os actos de sabotagem naquela linha, a EDM, Governo provincial, forças da lei e ordem, incluindo líderes comunitários, vão reunir-se esta semana em Nampula. O objectivo é sensibilizar as populações sobre as implicações de tais actos no tecido económico da região e traçar estratégias de vigilância que possam conduzir à neutralização dos implicados.

A linha de transmissão de energia de alta tensão é composta por um total de 402 torres metálicas plantadas a partir da subestação de Nampula até a cidade portuária de Nacala. A maior parte das torres atravessa locais no interior de florestas e algumas áreas habitadas, mas nem por isso escapam dos actos de sabotagem.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!