Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Reservas internacionais líquidas aumentam

As Reservas Internacionais Líquidas de Moçambique aumentaram cerca de 36 milhões de dólares durante a primeira quinzena do corrente mês, revelam os dados provisórios do Banco de Moçambique.

Paralelamente, no período em análise, registou-se um saldo de reservas internacionais líquidas de 2.238 milhões de dólares.

Contribuíram para estes resultados, as compras líquidas de divisas efectuadas pelo Banco de Moçambique no Mercado Cambial Interbancário (MCI) no valor de 38,3 milhões de dólares, depósitos líquidos efectuados pelos bancos comerciais nesta entidade na ordem de 28 milhões dólares.

Por outro lado, influenciaram estes resultados a entrada líquida de fundos a favor dos projectos do governo no valor de 9,4 milhões dólares e juros líquidos de aplicações de activos no exterior na ordem de 0,7 milhões dólares.

Este aumento foi atenuado por perdas cambiais líquidas no valor de 23,5 milhões dólares, diversos pagamentos efectuados pelo Estado no montante global de 7,7 milhões dólares, perdas decorrentes do efeito-preço nas operações envolvendo ouro, avaliado em 7,5 milhões dólares, amortização do serviço da dívida pública externa no valor de 0,7 milhão dólares e diversos movimentos na ordem de 1,1 milhões de dólares.

Enquanto isso, os depósitos dos Bancos comerciais no Banco de Moçambique diminuíram.

No fecho da quinzena em análise, o saldo das reservas bancárias foi de 12.337,1 milhões de meticais, um dolares equivale a cerca de 27,7 meticais ao câmbio actual, correspondente a uma redução de 520 milhões de meticais em relação ao final da quinzena anterior, determinado, simultaneamente, pela componente denominada em moeda nacional em 160,4 milhões de meticais e em moeda estrangeira em 359,5 milhões de meticais.

A redução das reservas bancárias em moeda nacional foi justificada pela aplicação líquida de fundos das instituições de crédito na janela Facilidade Permanente de Depósitos (FPD) no valor de 1.685,6 milhões de meticais e vencimento líquido da Facilidade Permanente de Cedência (FPC) no valor de 2,9 milhões de meticais.

Entretanto, a redução foi atenuada por compras líquidas de divisas pelo Banco de Moçambique no MCI no contravalor de 1.248,5 milhões de meticais depósitos líquidos de numerário efectuado pelas instituições de crédito no valor de 188,3 milhões, injecção de liquidez realizada no âmbito da execução orçamental na ordem de 73,8 milhões e vencimento líquido de Bilhetes do Tesouro no valor de 17,5 milhões de meticais.

Ainda na primeira-quinzena deste mês, registou-se uma redução das taxas de juro do Mercado Monetário Interbancário.

Assim, as taxas de juro dos Bilhetes de Tesouro para as maturidades de 91, 182 e 364 dias reduziram em 1,52 pontos percentuais, 61 pontos base e 44 pontos base para 4,97 por cento, 6,40 e 7,75, respectivamente.

Por seu turno, a taxa de juro das permutas de liquidez entre as instituições de crédito foi de 5,37 por cento, o correspondente a menos de1,88 pontos percentuais em relação a observada no fecho da quinzena anterior.

As taxas de juro de intervenções do Banco de Moçambique, nomeadamente, a FPC e a FPD, mantiveram-se em 13,5 por cento e 3,0 por cento, respectivamente.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!