Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Renamo sem fiscais das eleições em Inharrime

A Renamo, o maior partido da oposição em Moçambique, poderá não ter o número necessário de delegados para fiscalizar as eleições de 28 de Outubro corrente no distrito de Inharrime, província de Inhambane, Sul do país. 

Segundo o delegado político da Renamo naquele distrito, Paturane Luís, até agora, o número de delegados inscritos para ocupar os 120 lugares nas 61 mesas de voto que irão funcionar naquele ponto do país no dia das eleições não chega a metade. Essa realidade deve-se ao descontentamento dos militantes da Renamo alegadamente porque, desde o início do sistema de votação em Moçambique (em 1994), eles ainda não receberam subsídios referentes aos seus préstimos nas mesas de votação.

“Quando fui a Magule, falei com o delegado local, não tive aceitação. Nem ele próprio não quer aderir ao processo. Até voltei zangado de lá”, disse Luís, falando à Rádio Moçambique, a emissora pública nacional.

A fonte disse que os militantes da Renamo estão desencorajados porque nunca receberam dinheiro, nem pelo seu trabalho realizado nas eleições de 1994, 1999 e 2004, situação que chega a parecer que eles estejam a ser burlados pela delegação distrital.

A crise do maior partido da oposição em Inharrime até afecta as actividades da presente campanha eleitoral, uma vez que não são visíveis diversos seus apoiantes nas caravanas de “caça” ao voto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!