Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Recusa do pagamento de 74 mil meticais opõe trabalhador e gerente da Movitel em Nampula

Um trabalhador da empresa de telefonia móvel Movitel na província de Nampula, que responde pelo nome de Jonas Silvestre, está em “braço-de-ferro” com um gerente daquela firma em contestação do pagamento de 74 mil meticais referentes à reposição da danificação de três transformadores de energia eléctrica.

A destruição do material em causa aconteceu quando Silvestre pretendia estacionar uma viatura de trabalho na garagem do gerente, onde ao manobrar o veículo embateu, acidentalmente, num transformar, dendo este caído sobre os outros dois.

Os aludidos transformadores deviam ser instalados nas torres das antenas daquela empresa nos distritos de Lalaua, Ribáuè e Mogincual.

Entretanto, Jonas Silvestre recusa pagar o montante exigido pelo gerente como forma de compensar os prejuízos alegadamente porque o incidente ocorreu enquanto estava em serviço. Gerou-se uma instabilidade entre ambos, facto que obrigou o trabalhador a recorrer à Polícia para expor o caso.

Consta que o gerente teria sido notificado por quatro vezes pela 1ª esquadra da Polícia da República de Moçambique em Nampula, mas em nenhuma delas compareceu.

O caso foi transferido para o Instituto de Patrocínio e Assistência Jurídica (IPAJ). Este notificou, por sua vez, o gerente mas não se fez presente. Contactámo-lo para ouvir a sua versão mas recusou prestar declarações em torno do assunto.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!