Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Recusa de notas e moedas do Metical da antiga família é ilegal

Uma vasta campanha de esclarecimento do público sobre a aproximação do fim do período de aceitação das notas e moedas metálicas do Metical da antiga família está em preparação pelo Banco de Moçambique (BM), isto depois de já estarem a registar- se casos de recusa das mesmas, particularmente, por vendedores do Mercado Grossista do Zimpeto, arredores da cidade do Maputo.

Aquelas notas e moedas perderão o poder liberatório em Moçambique depois de 31 de Dezembro de 2012, segundo Bento Balói, do Banco de Moçambique, convidado pelo Correio da manhã a comentar sobre os focos de recusa das notas e moedas do Metical da antiga família, pelo menos, na cidade do Maputo.

Indicou a seguir que, em devido tempo, o BM, em coordenação com os bancos comerciais, associações económicas e agentes económicos levou a cabo uma série de acções com o objectivo destes assumirem o papel de intermediação no sentido de garantirem que “as notas e moedas da antiga família ainda em circulação possam ser depositadas no sistema bancário sem criar perturbação na vida normal do cidadão”. É por isso que, até aos dias de hoje, continuam a ser recebidas as notas e moedas metálicas do Metical da antiga família normalmente no sistema bancário por via de depósitos, o mesmo podendo ser feito pelo cidadão comum em qualquer balcão do BM.

Refira-se que as notas e moedas da antiga família do Metical foram colocadas a circular a 1 de Julho de 2006 nos termos do Aviso nº3/ GGBM/2006, de 16 de Junho, depois de a Lei nº 7/2005, de 20 de Dezembro, ter criado a taxa de conversão do Metical da antiga família para o Metical da nova família.

Nos termos do artigo 5 do referido aviso, as notas e moedas do Metical da antiga família perdem o poder liberatório na República de Moçambique depois de 31 de Dezembro de 2012.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!