Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Reclamação: Estratégia desonesta e enganadora do supermercado Game

Boa tarde à equipa do Jornal @Verdade. Sou munícipe da cidade de Maputo. Apoquenta-me a estratégia desonesta e enganadora que é usada pelo complexo comercial Game, situado na capital do país. Sucede que semanalmente este estabelecimento comercial distribui gratuitamente um jornal cheio de produtos diversos em promoção.

A pessoa desloca-se até a loja mesmo no dia que começa a promoção (nas quintas-feiras) e dizem “isso já acabou”, ou então, “aguarde alguns dias porque os produtos de que o estimado cliente precisa estão na fronteira a caminho de Moçambique”. Estas são algumas das respostas que os funcionários do Game nos têm dado. Acho que o povo de Maputo deve fazer um boicote à loja, isto é brincar com as pessoas e não passa de um abuso desmedido.

Como é que se justifica que publiquem no jornal de promoções produtos que na verdade não existem ou que não estão nas suas prateleiras? Acredito que esta seja uma forma incorrecta de querer aliciar e despertar o interesse nas pessoas.

Por mais incrível que isto pareça, nessas ocasiões em que dizem que os produtos ainda estão na fronteira, os mesmos chegam depois de duas semanas, afinal o processo de importação demora tanto assim?

Este é um caso que talvez preocupe também a outros clientes do Game, por isso apelo que nós anunciemos, junto à direcção deste complexo comercial, a nossa insatisfação com a estratégia enganadora usada para publicitar os seus produtos em promoção.

Peço humilde e encarecidamente ao Jornal @Verdade para que se faça ao estabelecimento em causa e se inteire melhor do que eles pretendem nas suas promoções que mais não passam de enganadoras.

Resposta

Sobre este assunto, o gerente de Recursos Humanos do Game, Isac Machava, a firma que todos os produtos em promoção naquele estabelecimento comercial estão sujeitos à existência do stock, ou seja, se os produtos esgotarem ainda dentro do período da promoção, a instituição tem que importar outros da África do Sul.

Machava explicou ainda que as promoções são anunciadas de várias maneiras, como, por exemplo, através de um jornal comercial concebido para o efeito. Estas acontecem semanalmente entre quinta e domingo. No entanto, reconhece que tem havido casos em que o cliente chega depois do prazo da promoção e, quando assim acontece, fica sujeito ao pagamento do preço normal do produto.

“Na verdade há casos em que os produtos em promoção esgotam dentro dos prazos e, quando assim acontece, temos de importar outros para fazer face à demanda. Mas também damos ao cliente a possibilidade de substituirmos um produto por outro equivalente. Caso contrário, e querendo o cliente o referido produto, aconselhamo-lo a fazer o pagamento do valor promocional e depois de três semanas vem levantar o produto”, esclarece.

Segundo Isac Machava, no jornal publicitário “existe uma informação que as pessoas se dão ao luxo de não ler”, segundo a qual “o GAME possui o direito de controlar as quantidades de qualquer produto posto em promoção. Todos os preços, ilustrações e exemplares encontram-se correctos no momento da impressão.

No entanto, o GAME não se pode responsabilizar por quaisquer alterações ou erros de impressão que possam surgir. Preços excluindo acessórios são usados para ns publicitários. Erros e omissões são permitidos e aceitáveis. O preço não inclui custos de entrega”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!