Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mamparra of the week: delegação do Ministério da Educação

Mamparra of the week: Meninas e Meninos

O mamparra desta semana é a delegação do Ministério da Educação (MINED), com o topo incluso, Ministro, Vices, Secretário permanente e afins, que foi ao Sudão para, de forma inglória, tentar colher louros depois da sujeira institucional que culminou com a expulsão de cinco (5) concidadãos nossos de uma universidade daquele país.

Rios de tinta, à semelhança do que aconteceu com outros estudantes na Argélia, foram gastos para tornar públicas as condições degradantes em que estes se encontravam.

Usando apenas do recurso a escrita, os nossos concidadãos trouxeram à superfície relatos pujantes da situação de escória em que se encontravam, apenas comparados com a época da idade da pedra. Pagaram caro essa ousadia de dizer verdades…

Como tem sido apanágio, infelizmente, os ‘cérebros’ do ministério dirigido por Severino Martins, puseram-se a lançar vitupérios institucionais, alegando isto e aquilo, e os nossos concidadãos fizeram das ‘tripas o coração’ e pelo próprio suor, desembarcaram, sem honra nem glória, no Aeroporto Internacional de Mavalane.

Ninguém do MINED esteve para recebê-los, mas, à última hora, o Parlamento Juvenil, uma organização da Sociedade Civil, esteve lá para salvar a honra do convento.

De seguida, o MINED, com recurso aos impostos dos cidadãos, faz deslocar para Cartum, uma delegação para ir ao terreno compreender as causas do repatriamento dos seus concidadãos.

Uma autêntica mamparrice, pois com dinheiro despendido poderiam comprar-se mais carteiras, na pior das hipóteses, ou então contratar carpinteiros e em concertação com o Ministério da Agricultura, usarem da madeira várias vezes apreendida, para fazerem-nas e, deste modo, devolverem a decência e dignidade que muito bem merecem as centenas de milhares de crianças que estudam sentadas no chão ou à sombra das árvores.

Porque o mal já estava feito e o leite derramado, trataram de convocar a Imprensa para, em comunicado de imprensa, tentarem desmentir o indesmentível.

Referir que esta mamparrice tem origem também na forma como aqueles estudantes foram parar ao Sudão, perante a apatia de um Estado ausente, que não questiona para onde são enviados os seus lhos. Por vias de instituições religiosas, aqueles estudantes poderiam estar a ser formados para membros de eventuais organizações terroristas, sabe-se lá para que fins….

É tempo de os “cérebros” do MINED começam a usar os miolos na cabeça para produzirem ideias para o país progredir no concerto das nações, uma vez que, com alguma regularidade, se fala de abertura e encerramento de universidades privadas no país sem que se obedeçam com rigor os padrões com que se guiam as instituições do ensino superior.

Basta de mamparrices, meus senhores “cérebros” do MINEC.

Até para a semana

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!