Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Livro de Reclamação: estudantes da Escola Primária e Secundária do Triunfo pela falta de aulas

Saudações, Jornal @Verdade. Somos estudantes do curso nocturno da Escola Primária e Secundária do Triunfo, sita no bairro do Triunfo, na Rua Acordos de Incomáti, na cidade de Maputo. Gostaríamos, através do vosso meio de comunicação, de expor uma inquietação relacionada com a falta de aulas no estabelecimento de ensino a que nos referimos.

 

 

Trata-se de um problema que se arrasta há anos e se repete anualmente mas ninguém faz algo para evitá-lo. O que nos inquieta bastante é que, para além desta situação, estamos a um mês do fim do primeiro trimestre mas ainda prevalece a falta de professores de algumas disciplinas. Há disciplinas cujos pedagogos ainda não se fizeram presentes nas salas de aulas desde que o ano lectivo começou mas ninguém nos dá uma satisfação sobre o assunto.

Estamos apreensivos em relação à qualidade da nossa formação. Perante este problema, como é que seremos submetidos a avaliações para efeitos de atribuição de notas? E o que é que vai acontecer com aqueles alunos que no fim do ano terão exames? Aliás, os poucos docentes que a escola possui não se apresentam regularmente às salas de aulas.

Entretanto, aquando da abertura do ano lectivo, a 31 de Janeiro passado, o director da Escola Primária e Secundária do Triunfo garantiu ao presidente do município de Maputo, David Simango, e aos pais e encarregados de educação, que havia professores suficientes para o arranque e decurso sem sobressaltos de aulas. O dirigente daquele estabelecimento de ensino comprometeu-se em vão porque a realidade está a provar o contrário do que ele disse. Estamos agastados com esta dificuldade.

Para nós não se justifica que um aluno se apresente na escola e não receba ensinamentos por causa da desorganização dos gestores da mesma. Na Escola Primária e Secundária do Triunfo os estudantes do curso nocturno não são valorizados. Eles são tratados como pessoas sem objectivos nem planos de vida e que se apresentam na escola apenas para passearem. Contudo, queremos estudar e exigimos que se observe este nosso direito porque nos matriculámos para sermos instruídos e não para usar o estabelecimento de ensino como um lugar de lazer.

Resposta

Sobre este assunto, o @Verdade contactou o director da Escola Primária e Secundária do Triunfo, identificado pelo nome de Sérgio Ubisse. Este desmentiu todas as reclamações dos alunos mas admitiu que há alguns docentes que faltam às aulas. “Há professores que têm faltado frequentemente e nós temos conhecimento disso.”

O nosso interlocutor disse que o estabelecimento de ensino que dirige tem professores suficientes para todas as turmas, o que tem acontecido é que alguns pedagogos não cumprem as recomendações da direcção sobre como é que devem leccionar. Num outro desenvolvimento, Sérgio Ubisse desdramatizou a preocupação dos instruendos alegando que vai marcar um encontro com os professores do curso nocturno para se inteirar do que se passa e saber por que razão eles não cumprem as suas obrigações na escola. Haverá igualmente outra reunião com chefes de turma.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!