Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“Argo”, de Ben Affleck arrebata o Oscar de melhor filme

O Oscar de melhor filme foi para “Argo”, de Ben Affleck, anunciou a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, em transmissão ao vivo da Casa Branca, em Washington, na madrugada desta segunda-feira.

Em Los Angeles, o ator Jack Nicholson subiu ao palco do Teatro Dolby para apresentar os indicados da categoria e chamar Michelle, na 85ª cerimónia de entrega dos prémios Academy Awards.

Dirigido e estrelado por Affleck, Argo recria trama de um falso filme para salvar reféns no Irão em 1980. Com base em fatos reais, a película mostra como foi engenhoso o resgate de seis diplomatas norte-americanos refugiados na embaixada canadiana no turbulento Irão, em 1980. Affleck oferece no início da projeção uma narrativa em quadrinhos sobre como os EUA ajudaram o xá Mohammad Reza Pahlavi a governar, a partir de interesses económicos, até a sua deposição em 1979 pelo célebre aiatolá Khomeini.

O asilo político oferecido a Reza Pahlavi enfureceu a população iraniana na época, que via no antigo xá um criminoso a ser julgado. Após a negativa do pedido de extradição do xá, as ruas iranianas foram tomadas por protestos, que culminariam na invasão da embaixada dos EUA em Teerão. Esse foi o ponto de partida da histórica “crise dos reféns” (1979-1981), em que os seguidores de Khomeini mantiveram presos, por 444 dias, 52 norte-americanos em retaliação à presença do antigo xá em território dos EUA.

“Argo”, no entanto, conta o que aconteceu com os seis diplomatas que conseguiram escapar à invasão. Escondidos na embaixada do Canadá, esperavam que a inteligência norte-americana os tirasse de lá o mais rápido possível. Como não havia condições de se iniciar uma guerra contra o Irão, apelou-se para formas pouco ortodoxas para recuperar estes cidadãos.

Também concorriam ao prémio, “A Hora Mais Escura”, “O Lado Bom da Vida”, “As Aventuras de Pi”, “Lincoln”, “Os Miseráveis”, “Django Livre”, “Indomável Sonhadora” e “Amor”.

Veja a seguir os vencedores da 85ª edição dos Oscares:

MELHOR FILME: “Argo”

MELHOR ATOR: Daniel Day-Lewis – “Lincoln”

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO: Christoph Waltz – “Django Livre”

MELHOR ATRIZ: Jennifer Lawrence – “O Lado Bom da Vida”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Anne Hathaway – “Os Miseráveis”

MELHOR DIRETOR: Ang Lee – “As Aventuras de Pi”

MELHOR ANIMAÇÃO: “Valente”

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO: “Paperman”

MELHOR CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO: “Curfew”

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: “Django Livre” – Quentin Tarantino

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: “Argo” – Chris Terrio

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL: “As Aventuras de Pi” – Mychael Danna

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: Skyfall “007 – Operação Skyfall” Música e letra de Adele Adkins e Paul Epworth

MELHOR MAQUILHAGEM E CABELO: “Os Miseráveis” – Lisa Westcott e Julie Dartnell

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO: “Lincoln”

MELHOR FOTOGRAFIA: “As Aventuras de Pi” – Claudio Miranda

MELHOR EFEITO VISUAL: “As Aventuras de Pi”

MELHOR FIGURINO: “Anna Karenina” – Jacqueline Durran

MELHOR DOCUMENTÁRIO (LONGA-METRAGEM): “Procurando Sugar Man”

MELHOR DOCUMENTÁRIO (CURTA-METRAGEM): “Inocente”

MELHOR EDIÇÃO: “Argo” – William Goldenberg

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA: “Amor” – Áustria

MELHOR EDIÇÃO DE SOM: “007 – Operação Skyfall” “A Hora Mais Escura”

MELHOR MISTURA DE SOM: “Os Miseráveis”

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!